Tribuna Expresso

Perfil

Seleção

O primeiro passo para estar no Mundial (e ganhá-lo, diz Nani)

O extremo do Valencia fez a antevisão do jogo com a Suíça e falou dele, de Cristiano, do que é ser capitão e campeão da Europa

Diogo Pombo

Comentários

MIGUEL RIOPA

Partilhar

Há coisas que, por enquanto, não mudam. Uma delas será vermos o tipo que faz acrobacias cada vez que marca um golo a ser o capitão da seleção nacional pelo terceiro jogo seguido. A lesão que roubou Cristiano Ronaldo à final do Europeu, há quase dois meses, é a mesma que o tirará do jogo desta terça-feira, em Basileia, contra a Suíça. A moral desta mazela é que Nani continuará a ser o capitão de Portugal, o que não altera a forma como o extremo encara o jogo, que será o primeiro na caminhada rumo ao Mundial 2018.

Antes de Fernando Santos falar, o extremo do Valência falou na conferência de imprensa de antevisão e deu conta de uma seleção desejosa de dar “um passo em frente” e de “estar no Mundial”. Um Campeonato do Mundo que Nani disse (não ali, mas numa entrevista à FIFA) querer vencer na Rússia, daqui a dois anos - “Ganhar o Mundial vai estar entre os nossos objetivos”.

A braçadeira não pesa

“Vou reagir da mesma forma de sempre. Sempre que a usei não mudou nada em mim. Encaro-o da melhor maneira com um só pensamento: ajudar a equipa como um jogador mais. Não me sobe à cabeça, porque o que mais importa é estar presente e dar o meu contributo, para que os meus companheiros sintam que podem contar com a minha ajuda.”

A ausência de Ronaldo

“O Cristiano é muito importante. É o melhor do mundo. Mas os outros querem mostrar ao treinador que são uma boa alternativa. Estamos bem cientes do que devemos fazer.”

A qualificação para o Europeu

“Esse é um passo em frente que queremos dar, não desvalorizando o que ganhamos, mas queremos dar esse passo em frente e estar no Mundial. Como o Moutinho disse, e bem, temos que passar ao próximo nível” - no domingo fora o médio do AS Monaco a falar aos jornalistas.

A festa já acabou

“Já celebrámos tudo o que tínhamos de celebrar. Não apagamos o que ficou para trás, foi muito importante, mas temos outras ambições, queremos estar no Campeonato do Mundo e queremos começar já frente à Suíça.”