Tribuna Expresso

Perfil

Seleção

Fernando Santos, o chateado: “A equipa jogou uma pelada na segunda parte”

O seleccionador nacional não gostou, mesmo nada, de ver a forma como a equipa jogou após o intervalo: “Não me dou bem com estas situações e tenho alguma dificuldade em digeri-las. Os jogadores têm capacidade para fazer melhor, estar mais atentos e mais concentrados”. Fernando Santos criticou a forma como a equipa praticamente não defendeu na segunda parte

Expresso

Octavio Passos

Partilhar

Os "jogos de festa"

"Avisei os jogadores que não há jogos de festa. Há jogos de futebol e as equipas devem procurar tudo para os vencer. É essa a nossa matriz - uma equipa que ataca e faz golos, mas, ao mesmo tempo, não os sofre. A gestão dos jogadores é minha, assumo essa responsabilidade, mas isso em nada altera a minha visão sobre o jogo. Todos os jogadores que entraram têm qualidade para a seleção nacional, mas têm que ter atitude correta."

"Nos primeiros 10, 12, 15 minutos pusemo-nos a jeito, a defender. Depois melhorámos bastante e conseguimos que o jogo estivesse bastante do nosso lado. Fizemos dois golos e fizemos o que é normal a equipa fazer, regularmente."

"Quando se perde nunca pode ser uma boa exibição. Em termos defensivos tivemos sempre algumas dificuldades. A partir dos 10,15 minutos controlámos bem o jogo e ofensivamente estivemos razoavelmente bem, até fizemos dois golos."

A peladinha da segunda parte

"Não esperava que a segunda parte fosse como foi. Faltou-nos, essencialmente, muito rigor competitivo. A equipa jogou um pouco como uma pelada. E quando se jogam peladas fica muito difícil. Não me dou bem com estas situações e tenho alguma dificuldade em digeri-las. Os jogadores têm capacidade para fazer melhor, estar mais atentos e mais concentrados. Vamos ter que falar sobre essa questão."

"Houve pouca responsabilidade na segunda parte. Perdemos um jogo que nunca poderíamos ter perdido. Houve uma grande penalidade por marcar a nosso favor, mas nunca podíamos ter sofrido três golos. Não fomos tão competentes como devíamos ter sido."

"Foi um bocadinho pelada. Ok, jogamos bem e tal, mas a parte defensiva praticamente não existiu."

Falta de maturidade?

"Não é por aí. Eles jogam em grandes clubes e, individualmente, mostram grandes capacidades. O que nos faltou, na segunda parte, foi acertar marcações. Sofremos dois golos de contra-ataque, praticamente. Uma equipa que está a ganhar 2-0 não sofrem golos de contra-ataque, não podem ser surpreendidas. Quanto muito, fazem golos em contra-ataque. Faltou-nos o rigor de encarar o jogo como uma equipa confiante, ciente da capacidade coletiva e individual, que também sabe que tem de ser rigorosa. Foi essa matriz que nos fez campeões da Europa."