Tribuna Expresso

Perfil

Seleção

Eder: amado por muitos, odiado por outros tantos

O herói nacional que pôs 11 milhões a chorar no dia 10 de julho de 2016 é odiado (ou quase) em França. E, agora, não foi convocado por Fernando Santos para a Taça das Confederações. Faz sentido?

O herói do Euro 2016 não vai à Taça das Confederações

FRANCK FIFE

Partilhar

Nos 37 jogos em que Eder entrou em campo pelo Lille, o herói marcou… sete golos. Exatamente, sete golos e nenhum deles pôs os franceses a chorar. De felicidade, pelo menos. E se o sete costuma ser o número da sorte (Cristiano Ronaldo que o diga), para Eder, os sete golos que marcou, até agora, só lhe trouxeram azar.

O internacional português de 29 anos tem sido assobiado constantemente pelos adeptos e chegou até a confessar que isso o tem afectado psicologicamente.

As vaias vindas das bancadas já fazem parte dos 90 minutos para o avançado do Lille, que terminou o campeonato francês em 11º. "Eu já estava à espera de ser assobiado, mas pensei que com o tempo isso desaparecesse, o que não aconteceu", contou ao desportivo francês "L'Équipe", no início deste mês.

"Eventualmente acabou por me afetar. Essa é a verdade. Às vezes tentei não prestar atenção, mas somos humanos e os assobios estavam em todo o lado", explicou Eder, que foi um dos jogadores escolhidos pelo "Le Figaro" no onze de "flops" do ano na Liga francesa.

Ainda assim, o avançado não pensa em mudar de campeonato nem de equipa, na qual ingressou a meio da época, em 2015/16 (fez 14 jogos e marcou seis golos).

Na mesma entrevista, o campeão europeu que não foi convocado por Fernando Santos para a Taça das Confederações explicou que, se o clube quiser que ele fique, ele fará tudo para ajudar: "Estou bem aqui, não quero sair. Estava um pouco chocado, mas isso vai mudar. As pessoas evoluem e o jogo é o mais importante de tudo. Os assobios não explicam a época do clube, nem a minha", disse.

Contudo, a chegada de Marcelo Bielsa ao Lille poderá levar Eder a ser dispensado, segundo a imprensa francesa, que diz também que o treinador argentino deverá dispensar pelo menos 12 dos 29 jogadores da equipa.

O herói improvável está fora da Taça das Confederações

Quando Fernando Santos anunciou a lista de convocados para a competição que se inicia a 17 de junho, na Rússia, a ausência de Eder foi, obviamente, a mais notada.

Quando questionado sobre o assunto, o selecionador nacional respondeu com outra pergunta: "Quem é que convocou o Eder quando ninguém acreditava nele?". Fernando Santos explicou ainda que era uma "opção técnica" não chamar este jogador (e outros - como Eduardo, Ricardo Carvalho, Renato Sanches, Vieirinha e Rafa). E com esta explicação se ficou.

Os avançados escolhidos pelo selecionador foramNani (Valência), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Ricardo Quaresma (Besiktas), Bernardo Silva (AS Monaco), André Silva (FC Porto) e Gelson Martins (Sporting).

Na imprensa estrangeira, a asuência de Eder também foi notada. O inglês "Daily Star" disse que na convocatória de Fernando Santos "não há lugar para o herói do Campeonato Europeu" e que "o avançado pagou o preço por uma má época no Lille".

Já a "Sports Illustrated" diz que "Portugal esconde os destaques do Euro 2016", referindo-se a Eder e a Renato Sanches. O "L'Équipe" deu, por sua vez, destaque à seleção portuguesa "sem Anthony Lopes e Eder", dois dos portugueses que atuam em França. Também a "Marca" dá destaque à ausência de Eder, quando diz que o jogador foi deixado de fora depois de uma "época dececionante no seu clube".

Portugal entra em campo para disputar a Taça das Confederações a 18 de junho, contra o México. Sem Eder.