Tribuna Expresso

Perfil

Seleção

Fernando Santos: “Jogo pouco conseguido, temos de olhar tal e qual como foi”

Na conferência de imprensa após o empate de Portugal no arranque da Taça das Confederações, o selecionador nacional admitiu erros e as dificuldades criadas pelos mexicanos

Expresso

YURI CORTEZ/Getty

Partilhar

Dificuldades no início

“Inexplicavelmente não conseguimos ligar dois ou três passes. Foram assim os primeiros 20 minutos. A equipa do México é muito ofensiva e defensivamente tem alguns problemas. Permitimos que eles conseguissem circular a bola, ainda que eles não tenhem criado muitas oportunidades”

Análise global

“Foi um jogo pouco conseguido, temos de olhar tal e qual como foi, com muita dificuldade no controlo e o México sempre mais rápido, a pressionar. Nós com falta de confiança”.

Segunda parte

“Portugal fez um golo, que foi invalidado, depois marcou mesmo e teve oportunidade para fazer o 2-0. O México reagiu num lance fortuito. Tínhamos de alterar a nossa matriz, ter mais personalidade e nos primeiros sete ou oito minutos da 2.ª parte melhorámos, mas não tanto quanto desejávamos. Depois da alterações equilibrámos o jogo e passámos a ter mais bola. Lançámos o André Silva para vencer o jogo, fizemos o segundo golo. Podíamos ter matado o jogo e não matámos”

Resultado justo

“Pelo jogo das duas equipas o resultado acaba por ser justo. O México fez um jogo mais conseguido que propriamente o nosso. Temos de emendar os erros. Entrámos em 4x4x2. Obviamente sabíamos que a equipa do México tinha superioridade no meio-campo, mas tínhamos preparado isso. Um dos avançados baixava um pouco e outros encostavam. Penso que as coisas, como as desenhámos, teriam corrido bem, mas deixámos muito espaço e quando tínhamos bola deixámos-nos pressionar com muita facilidade. Esse foi o problema”

Confiança nos jogadores

“Os jogadores também não são máquinas. Na 2.ª parte melhorámos. Estes jogadores têm muita qualidade e confio neles, não tenho razões nenhumas para não confiar. Não me parece que houvesse cansaço. O México é uma equipa muito dinâmica e nós não conseguimos ter bola. Quando conseguimos fazer quatro/cinco passes, criámos muitas dificuldades ao México”

Vídeo-árbitro

“Esta é a nova regra e se isso trouxer benefícios ao futebol, tudo bem. Mas acho que ainda ninguém percebeu muito bem esta regra. Parece que o golo foi invalidado por uma jogada um pouco mais atrás. É um pouco confuso mas vamos aceitar, é assim a regra”