Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

João Mário: “Sem uma vitória frente a Andorra, o jogo com a Suíça não significa nada”

“Há uma meia-final primeiro” com a Andorra, só depois é que se pode começar a pensar na Suíça, alerta o médio português

Fábio Monteiro

Partilhar

O apuramento para o Mundial de 2018 está nos pés de Portugal. Mas também é preciso foco mental neste momento. “Sem uma vitória frente à Andorra, o jogo com a Suíça não significa nada”, assumiu João Mário, médio da seleção nacional, durante a conferência de imprensa de antevisão para os últimos dois jogos da fase apuramento do Mundial de 2018, esta terça-feira.

Apesar da Suíça - teoricamente - ser o adversário mais difícil para a seleção, afinal é a equipa que derrotou Portugal no primeiro jogo do grupo, João Mário (citando Fernando Santos) fez questão de lembrar que “há uma meia-final primeiro” com Andorra.

Subestimar o primeiro adversário pode ser um erro. “Andorra criou dificuldades à Suíça e à Hungria e isso é uma chamada de atenção para nós”, lembrou João Mário. Ou seja, é preciso encarar esse adversário com “respeito”.

Ultrapassada Andorra, chegará a Suíça e aí Portugal dependerá “só de si próprio”, disse.

Nas duas últimas rondas do Grupo B de apuramento, Portugal desloca-se a Andorra, a 7 de outubro, e recebe a Suíça, a 10, no Estádio da Luz, em Lisboa, num encontro que poderá ser decisivo para garantir o acesso direto à fase final do próximo Mundial.

Caso Portugal vença os dois encontros, ficará em primeiro lugar do grupo B e garantirá o acesso direto para o Mundial.