Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

José Fonte: “Não é fácil jogar em Andorra. Não é falsa humildade, é a verdade”

Segundo o defesa português, jogar em campo sintético, o que vai acontecer no embate entre Portugal e Andorra no sábado, “nem devia ser permitido”

Fábio Monteiro

MIGUEL A. LOPES

Partilhar

Para ganhar a Andorra, a seleção nacional precisa de encarar o jogo com a “mentalidade certa”, alertou José Fonte, defesa português, na conferência de imprensa de antevisão do próximo encontro para a fase final do Mundial de 2018, esta quarta-feira.

“A verdade é que quem lá jogou encontrou dificuldades. Têm um campo artificial que torna o jogo mais difícil, pela agressividade que têm, por quererem ganhar ao campeão europeu… Não é falsa humildade, é a verdade. Não é fácil jogar em Andorra. Claro que temos muito mais qualidade e temos que ganhar, mas não vai ser fácil”, apontou.

Para José Fonte, jogar em campo sintético, a este nível de competição, “nem devia ser permitido”. Ainda assim, esta situação não será uma estreia para a seleção portuguesa. “Já jogámos nas Ilhas Faroé num sintético e estivemos muito bem. Temos de jogar onde temos de jogar. Temos de fazer o trabalho que temos a fazer, que é ganhar”, disse.

Questionado se as possíveis suspensões devido ao número de cartões amarelos vão fazer a equipa jogar de forma mais contida, Fonte disse que a seleção irá entrar em campo “como sempre jogou”. “O importante é não reagir, não ter atitudes que levem a um amarelo estúpido”, explicou.

Já sobre a Suíça, o último e decisivo encontro de apuramento para o Mundial, Fonte alinhou pelo mesmo tom de João Mário na conferência de imprensa de terça-feira. “Não podemos meter a carroça à frente dos bois. Queremos encarar esse jogo como oportunidade de ganhar e chegar ao Mundial, mas antes temos um jogo com Andorra que é preciso ganhar. É nisso que estamos focados. Depois, se ganharmos, pensaremos na Suíça”, disse.