Tribuna Expresso

Perfil

Portugal

Os Mundiais de Portugal. A diferença entre séculos

Portugal já está a preparar o Mundial e as expetativas são elevadas... mas o campeão europeu não tem lá grande histórico no maior torneio de futebol do mundo

Hugo Miguel Ferreira

Eusébio a festejar depois de marcar à Bulgária, no Mundial de 1966

AFP

Partilhar

Para a seleção nacional de futebol existe um ‘antes’ e um ‘depois’ do início do novo milénio. Até ao ano de 2000 a seleção falhou por ​15 vezes o apuramento para o Campeonato do Mundo e apurou-se apenas duas, mas na viragem do século, a seleção conta com um pleno: são 5 presenças em 5 Mundiais - contando com o deste ano.

É verdade que conta participar, mas melhor ainda seria ganhar - e juntar, ao já inédito título de Campeões da Europa, o inédito título de Campeões do Mundo e uma - também inédita - dobradinha que colocaria Portugal no topo do futebol… mundial.

O SÉCULO XX

1930 - O primeiro Mundial

A primeira edição do Campeonato do Mundo de Futebol, pensada pelo francês Jules Rimet - presidente da FIFA na altura -, foi disputada em 1930, por apenas 13 seleções. O Uruguai foi o país anfitrião e também o grande vencedor, tornando-se a primeira seleção a conquistar o Campeonato do Mundo. Portugal não participou nesta edição, tendo iniciado a sua primeira qualificação apenas para o Mundial de 1934 (sem sucesso).

1966 - Mundial de Inglaterra (3º lugar)

Depois de seis apuramentos falhados, Portugal chega finalmente a um Campeonato do Mundo, e logo para conseguir o melhor desempenho nesta competição até aos dias de hoje. Com uma equipa que contava com Eusébio, Coluna, José Augusto, Torres e outras velhas glórias do futebol português, a seleção conquistou a medalha de bronze.

José Augusto no Portugal-Inglaterra no Mundial 1966

José Augusto no Portugal-Inglaterra no Mundial 1966

STRINGER

Os “magriços” - cognome da seleção na altura - foram derrotados pela anfitriã Inglaterra nas meias-finais, e ganharam à antiga URSS por 2-1 no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares.

1986 - Mundial do México (fase de grupos)

Quatro Mundiais depois, Portugal volta a conseguir o apuramento para a fase final desta competição, num ano onde ficou célebre a frase “deixem-me sonhar” de José Torres.

Infelizmente esse sonho pouco durou.

Portugal até começou por ganhar o primeiro jogo, frente à Inglaterra (1-0), mas as derrotas contra Polónia (0-1) e Marrocos (1-3) ditaram a não passagem à fase seguinte.

O SÉCULO XXI

2002 - Mundial da Coreia do Sul (fase de grupos)

Três Mundiais depois, Portugal volta a apurar-se para aquele que é o primeiro Mundial do novo milénio, e que marca o início do pleno português - daqui para a frente a seleção nunca mais falhou uma presença na competição.

Com uma equipa que incluía nomes como Vítor Baía, Pauleta, Luís Figo e Rui Costa, a seleção portuguesa viu a sua participação terminar precocemente, não passando da fase de grupos. Uma derrota frente aos Estados Unidos, por 3-2, e outra frente à anfitriã Coreia do Sul, por 1-0, tornaram a goleada à Polónia (4-0) insuficiente para prosseguir, num torneio que também ficou marcado pela agressão de João Vieira Pinto ao árbitro Angel Sánchez.

2006 - Mundial da Alemanha (4º lugar)

A participação da Seleção Portuguesa no Mundial da Alemanha culminou num 4º lugar, o melhor resultado do novo milénio e a segunda melhor marca de sempre desde o Mundial de Inglaterra em 1966.

Portugal foi eliminado pela França, nas meias finais, por 1-0, num jogo polémico onde o único golo marcado resultou de um penálti cometido por Ricardo Carvalho sobre Thierry Henry. No jogo de atribuição do 3º e 4º lugar, a anfitriã Alemanha arrecadou o bronze, ao vencer Portugal, por 3-1.

Esta edição ficou também marcada pela estreia de Cristiano Ronaldo num Mundial.

NICOLAS ASFOURI

2010 - Mundial da África do Sul (oitavos de final)

Numa edição onde, além das pernas, os ouvidos dos jogadores também devem ter sofrido, vítimas das barulhentas vuvuzelas que nesse ano se fizeram (e bem) ouvir, a Seleção Nacional, apelidada como “Os Navegantes”, encalhou nos oitavos de final frente à vizinha Espanha, que venceu por 1-0, num jogo marcado pela expulsão de Ricardo Costa por suposta agressão a Capdevila.

Numa equipa composta por jogadores como Fábio Coentrão, Pepe, Raul Meireles ou Tiago - que viria a renunciar à seleção no ano seguinte - a seleção apenas sofreu um golo, que chegou para ditar a sua eliminação.

O torneio ficou também marcado pela forma como Cristiano Ronaldo mostrou o seu desagrado pela eliminação portuguesa. Instado pelos jornalistas a dar explicações, respondeu assim: "Perguntem ao Carlos". Carlos Queiroz era o selecionador de então.

2014 - Mundial do Brasil (fase de grupos)

Em terras outrora descobertas por portugueses, a seleção nacional não chegou a passar da fase de grupos. Após uma pesada derrota, por 4-0, diante da Alemanha, empata com os Estados Unidos da América (2-2), o que fez com que fosse necessário ganhar ao Gana por uma diferença de 4 golos - após uma ‘ajuda’ da Alemanha ao ganhar aos EUA. Mas a vitória ficou curta, pois Portugal apenas ganhou por 2-1.

Numa seleção que contou com João Moutinho, Nani, Bruno Alves e Eder, Portugal não conseguiu deixar marcar nesta edição do Mundial, que ficou inevitavelmente marcada pela maior derrota de sempre da equipa da casa: a goleada por 8-1 que a Alemanha impôs ao Brasil.

2018 - Mundial da Rússia

Num ano em que a expetativa é a mais alta de sempre, a seleção parte para a Rússia com o inédito estatuto de Campeão Europeu. A caminhada até à final ainda se faz longa, mas o mesmo Fernando Santos que prometeu ser recebido em festa após o Europeu já traçou o objetivo para este ano: lutar pelo troféu.

A prova começa a desenhar-se dia 15 de junho, às 18h, frente à vizinha Espanha, no grupo B. No dia 20, segue-se o duelo com Marrocos, às 12h00, e, por fim, a 25 de junho, às 18h00, o Irão de Carlos Queiroz.

A história do futebol português nos Mundiais

No Século XX

Presenças falhadas (15): 1934; 1938; 1942; 1946; 1950; 1954; 1958; 1962; 1970; 1974; 1978; 1982; 1990; 1994; 1998.

Presenças em fase final (2): 1966; 1986.

Melhor classificação: 3º lugar (Mundial de 1966)

No Século XXI

Presenças em fase final (5): 2002; 2006; 2010; 2014; 2018.

Melhor classificação: 4º lugar (Mundial de 2006)

Em ambos os Séculos (XX e XXI)

Em 22 edições de Campeonato do Mundo, Portugal qualificou-se para sete, conseguiu ultrapassar a fase de grupos por três vezes, o mesmo número das que não conseguiu, o desempate fica para Julho deste ano, na Rússia.

Presenças falhadas (15): 1934; 1938; 1942; 1946; 1950; 1954; 1958; 1962; 1970; 1974; 1978; 1982; 1990; 1994; 1998.

Presenças em fase final (7): 1966; 1986; 2002; 2006; 2010; 2014; 2018.

Melhor classificação: 3º lugar (Mundial de 1966)