Tribuna Expresso

Perfil

Seleções

Como um hino da 2ª Guerra envergonhou a Inglaterra contra a Alemanha

Ingleses não gostaram quando adeptos cantaram hino de guerra apenas horas depois dos atentados terroristas em Londres

Evandro Furoni

Shaun Botterill/Getty

Partilhar

Era para ser uma noite de celebração do futebol, entre Alemanha e Inglaterra, na última quarta-feira. Lukas Podolski despedia-se da seleção alemã, chegou a fazer um discurso de despedida antes do início do jogo e jogaria com a tarja de capitão. Mas os adeptos ingleses transformaram a partida em algo mais.

Durante o jogo, ouviu-se o cântico "10 German Bombers" vindo das tribunas, um hino que remete à rivalidade entre Inglaterra e Alemanha durante a 2ª Guerra Mundial.

O hino de guerra foi cantado apenas horas depois de um atentado terrorista em Londres matar pelo menos quatro pessoas e ferir outras 40. E houve quem não gostasse da falta de sensibilidade.

O hino foi adaptado de uma música infantil, durante a guerra, e chegou aos estádios através dos hooligans ingleses nos últimos anos. O cântico menciona menciona dez bombardeiros alemães que acabam derrubados por aviões da força aérea inglesa.

"É claro que o apoio que recebemos é brilhante, mas incentivamos os adeptos a fazerem-no sempre de forma correta", comentou Gareth Southgate, técnico da seleção inglesa.

A rivalidade entre Inglaterra e Alemanha é uma das mais tradicionais do futebol europeu, com confrontos históricos em Mundiais de futebol. Não é incomum serem feitos paralelos do confronto nos relvados com o militar. Durante a 2ª Guerra, a Inglaterra foi uma das principais potências das Forças Aliadas a enfrentar o exército de Adolf Hitler.

Pelo menos no futebol houve uma certa beleza poética. A Alemanha venceu o jogo por 1-0, com um belo remate de fora da área de Lukas Podolski, o grande homenageado da noite.

Por mais que a Inglaterra tenha controlado o problema da violência no futebol dentro do seu território, a questão dos hooligans em jogos fora de casa continua como uma grande preocupação em termos europeus. Grupos diplomáticos britânicos já estão a viajar para a Rússia para ajudar a traçar um plano de policiamento para o Mundial de 2018.