Tribuna Expresso

Perfil

Seleções

Nani: “Tínhamos o jogo na mão… mas nada está perdido”

Avançado português ficou desiludido com o empate frente ao México (2-2) na estreia da Seleção Nacional na Taça das Confederações, mas já pensa no jogo com a Rússia

Expresso

FRANCK FIFE/Getty

Partilhar

Mais oportunidades

“O México trocou muito bem a bola, mas as melhores oportunidades foram nossas. Podíamos ter matado o jogo na 1.ª parte se tivéssemos concretizado as ocasiões que criámos. Não as concretizámos, o México reagiu com um golo e tornou as coisas mais difíceis. Na 2.ª parte voltámos a ser melhores, mas não chegou. Isto é futebol, temos de levantar a cabeça. De certeza que vamos alcançar o nosso objetivo”

Desilusão

“Tínhamos o jogo na nossa mãe e é difícil sofrer um golo nos últimos minutos. Mas nada está perdido, temos mais dois jogos e temos de nos focar em ganhar esses dois jogos”

Rússia

“Agora vem aí a Rússia, uma equipa difícil, como pudemos confirmar quando tivemos a ocasião de jogar contra eles. Além disso jogam em casa, perante o seu público. Vamos pensar apenas em nós e em ganhar o jogo”