Tribuna Expresso

Perfil

Seleções

Mundial: Sérvia regressa a uma fase final passados oito anos, Islândia garante estreia

Arredados de fases finais desde o Mundial2010, na África do Sul, a Sérvia pôs fim ao ‘jejum’, ao vencer em casa a Geórgia por 1-0, graças a um golo de Aleksandar Prijovic aos 74 minutos

Lusa

DARREN STAPLES / Reuters

Partilhar

A Sérvia tornou-se na segunda-feira a 15.ª seleção a juntar-se à anfitriã Rússia na fase final do Mundial de futebol de 2018, ao arrebatar o Grupo D europeu de apuramento, após um triunfo por 1-0 na receção à Geórgia.

Já a Islândia tornou-se a primeira estreante no Mundial de futebol de 2018, ao vencer o Kosovo por 2-0, em Reiquiavique, e conquistar o Grupo I europeu de apuramento para a prova marcada para a Rússia.

A Islândia carimbou um inédito apuramento para o Mundial de futebol, ao vencer em casa o Kosovo (2-0), enquanto a Sérvia sofreu para vencer a Geórgia (1-0) e selar o passaporte para a Rússia, oito anos depois.

Os islandeses, que surpreenderam no Euro2016 ao chegarem aos quartos de final, garantiram o apuramento com uma grande exibição da ‘estrela’ Gylfi Sigurdsson, que marcou um e assistiu outro, de Johann Gudmunsson, para terminarem a qualificação com 22 pontos, no primeiro lugar do Grupo I.

No segundo lugar, que vale o ‘play-off’, ficou a Croácia, que beneficiou de um ‘bis’ de Andrej Kramaric em casa da Ucrânia, que também lutava pelo segundo posto, terminando com 20 pontos, mais três do que os ucranianos e cinco face aos turcos, que empataram 2-2 na Finlândia, mas já não tinham hipóteses.

Um dos golos da noite foi marcado em Turku por Tosun, com o número ‘9’ da Turquia a ‘faturar’ com um remate colocado de fora da área, aos 57 minutos, antes de ‘bisar’ aos 83, após Arajuuri ter empatado, aos 76, e antes de Pohjanpalo fazer o 2-2, aos 88.

A Turquia vai registar em 2018 nova ausência em Mundiais, de que estão arredados desde o terceiro lugar de 2002, enquanto a Croácia vai procurar no ‘play-off’ chegar à sua quarta fase final consecutiva, depois dos Europeus de 2012 e 2016 e do Mundial2014.

Arredados de fases finais desde o Mundial2010, na África do Sul, a Sérvia pôs fim ao ‘jejum’, ao vencer em casa a Geórgia por 1-0, graças a um golo de Aleksandar Prijovic aos 74 minutos, e selar o primeiro lugar do Grupo D, com 21 pontos.

A jogar perante o seu público, em Belgrado, uma das figuras do encontro acabou por ser o guarda-redes do Moreirense Makaridze, que por várias vezes negou o golo aos homens da casa.

Já a República da Irlanda, ficou a dois pontos dos sérvios, mas selou o segundo posto, ao arrancar uma vitória por 1-0 em casa do País de Gales, desfalcado de Gareth Bale.

Depois de terem brilhado no Euro2016, onde foram eliminados pelo campeão Portugal nas meias-finais (2-0), os galeses desperdiçaram em casa a hipótese de manter vivo o sonho de chegarem ao primeiro Mundial desde 1958.

Os irlandeses, que selaram a vitória com um golo de James McClean aos 57 minutos, vão tentar no ‘play-off’ o acesso ao primeiro Mundial desde 2002, e a segunda fase final desde França em 2016, onde chegaram aos ‘oitavos’.

Na Moldávia, a Áustria teve de suar para vencer por 1-0, graças a um golo de Schaub, num duelo entre duas equipas arredadas dos primeiros lugares - austríacos terminaram em quarto, com 15 pontos, e moldavos no último lugar, com dois.

No Grupo G, a Espanha, já apurada em primeiro lugar, foi a Israel vencer por 1-0, com um golo de Illarramendi, enquanto a Itália, que já tinha o lugar de ‘play-off’ confirmado, sofreu para vencer na Albânia, que esteve melhor no encontro, mas viu Candreva fazer, aos 73, o único jogo do encontro.

No outro jogo do agrupamento, a Macedónia goleou em casa o Liechtenstein por 4-0 e chegou aos 11 pontos, com Ademi a fazer um belo golo, na jogada individual que fechou o resultado, enquanto os visitantes terminam a fase de qualificação sem pontos, com um golo marcado e 39 sofridos.