Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus: "Estamos no mercado... por um Pokémon”

O Sporting recebe o Marítimo no sábado (18h15, SportTV1) ainda sem saber ao certo com quem pode contar. Nada que preocupe Jorge Jesus, que até sabe como encontrar o avançado que tanto precisa

Expresso

Carlos Rodrigues

Partilhar

Jorge Jesus apareceu aos jornalistas para fazer a antevisão do encontro contra o Marítimo, que abre a época dos leões, muito bem disposto. Nem sequer a falta de avançados no plantel - agravada amanhã pela falta de Slimani, que está suspenso - preocupou o treinador.

Bem pelo contrário, aliás.“Queremos um jogador parecido ao Teo. Nada é igual, mas com as mesmas características. Por isso, estamos no mercado... para arranjar um Pokémon. Ele anda aí mas não sei onde está, tenho de ir à procura dele”, gracejou.

Ainda as possíveis saídas de jogadores importantes, Jesus confirmou o que Buno de Carvalho já tinha dito: o Sporting não precisa de vender ninguém. “Sobre saída de jogadores não posso ter uma opinião concreta porque ainda não chegou ao fecho do mercado, mas o que nós montámos como estratégia é que o Sporting não está vendedor. No entanto, estamos no mercado, até porque há cláusulas de rescisão. Temos resistido muito ao assédio que os jogadores do Sporting têm sofrido. Fico feliz, é sinal que eles se valorizaram muito de um ano para o outro”, disse.

Jesus também não perdeu a oportunidade de puxar pelos galões quando questionado particularmente sobre João Mário. “O mês de agosto é terrível para as equipas que são vendedoras. O ano passado quando cá cheguei o Sporting não tinha este problema, quer dizer alguma coisa. O que posso dizer é que amanhã treinamos de manhã e que se não lhe acontecer nada no treino, vai jogar. Quanto ao resto não posso garantir nada”, disse.

"Não sei de nada, se o João Mário vai sair ou não. Eu sei que conto com ele para o jogo de amanhã. Sei que o João Mário é cobiçado por clubes grandes, com poder, mas não é uma certeza neste momento. Há interesse mas não há nenhuma realidade. Tal como o João Mário há mais jogadores nessa situação. O Sporting tem defendido as suas pérolas até ao limite."

E Slimani, já lhe disse que queria sair? "O jogador não tem de me dizer se quer sair ou não. O jogador tem contrato com o Sporting Clube de Portugal e é o clube que decide."

Quando muita gente diz que o assédio não faz nada bem à concentração dos jogadores, Jorge Jesus diz que afinal não é bem assim: "Claro que tem alguma influência, mas é uma influência positiva. Isto faz parte do sucesso, para mim é normal. Temos de saber lidar com a situação. Os jogadores do Sporting têm sido grandes profissionais e têm posto à frente os interesses do clube."

Sobre futebol, o treinador do Sporting explicou o ponto da situação e mostrou-se conhecedor do adversário: "No primeiro jogo, ninguém está no ponto mas queremos estar no máximo do nosso valor. Com uma boa equipa pela frente, com vários jogadores do ano passado. Vamos ter um jogo difícil com uma equipa bem organizada defensivamente, que vai tentar surpreender-nos. Estamos preparados para isso."

No ano passado, Jesus prometeu que o Sporting lutaria pelo título até ao fim. Cumpriu. E, este ano, promete o título aos adeptos? "Quem consegue prometer títulos? Prometemos é a responsabilidade. Num ano, o Sporting encurtou pontos de distância. O ano passado fizemos um excelente campeonato e o objetivo de lutar pelo título conseguimos concretizá-lo. Queremos fazer melhor? Não tem outra resposta, queremos ser primeiros e vamos lutar para isso. Prometer o título? Há de me dizer qual o treinador que diz isso. Acredito que o campeonato será muito equilibrado e acho que será muito difícil uma equipa ficar em segundo lugar fazendo os 86 pontos feitos pelo Sporting na época passada", concluiu.