Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Sporting diz que Adrien se comprometeu a acabar a carreira no clube quando renovou

Jornal “O Jogo” reproduziu declarações do jogador a dizer que quer sair. Sporting emite comunicado

Adrien Silva marcou o primeiro golo do Sporting frente ao Paços de Ferreira

MIGUEL RIOPA / Getty

Partilhar

Adrien disse ao “Jogo” que “é hora de sair de casa” e que o Leicester é destino do seu apreço. O Sporting reage em comunicado e explica que o jogador aceitou ficar no clube até ao fim da carreira quando renovou contrato no início do ano.

“Desde que o jogador renovou o seu contrato em fevereiro de 2016, envolvendo avultadas somas de dinheiro, que ficou absolutamente claro que esta extensão da vinculação ao Sporting CP significava que Adrien Silva iria ficar no clube até ao final da sua carreira. Isto mesmo foi dito expressa e claramente pelo presidente do Sporting CP ao jogador, ao pai do atleta e aos seus representantes antes de se consumar a renovação do contrato”, lê-se no comunicado.

“Além disso, o jogador Adrien Silva concedeu uma entrevista a 23 de maio em que dizia que não sairia do Sporting sem ser campeão, em absoluta sintonia aliás com aquilo que está acordado desde então”, acrescenta o texto.

O clube diz que “nunca, ao longo destes meses, foi transmitida ao presidente do Sporting CP qualquer intenção ou proposta concreta para a saída de Adrien Silva do clube, nem o presidente se encontrou com o pai do atleta ou seus representantes para o efeito, pelo que se alguém andou a enganar o jogador foram os seus representantes e não o Sporting CP”.

O clube deixa ainda uma observação sobre o que espera do atleta: “Adrien Silva é um jogador do Sporting CP, com contrato, profissional, que saberá sempre respeitar o clube que o formou como homem e como atleta, bem como a todos os sportinguistas que veem nele um exemplo a seguir”. E depois deixa críticas a quem representa Adrien: “É compreensível que, nesta fase, os agentes e representantes dos atletas sejam factor de desestabilização e de pressão enorme sobre os jogadores, nunca devendo o clube e os seus associados deixar de ter o carinho pelos mesmos por acções que apenas acontecem por influência de terceiros”.