Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus quis sair do Sporting ao fim de um mês

O treinador do Sporting deu hoje uma longa entrevista ao jornal "Record", em que aborda vários temas "quentes", como o caso Adrien e as mudanças internas no clube presidido por Bruno de Carvalho

Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Jorge Jesus admite hoje, numa entrevista ao jornal desportivo "Record", que ao fim de um mês de estar no Sporting quis bater com a porta.

Aqui ficam alguns excertos da conversa:

"Quando cheguei ao Sporting, e o presidente é minha testemunha, ao fim de um mês quis ir-me embora [...] Olhei para o que tinha e pensei: 'Mas o que é isto?' Mas pronto, como ele acreditava em mim deu-me força, disse-me que as coisas iriam resolver-se a pouco e pouco e a verdade é que as tem resolvido comigo".

"Verdade seja dita, tudo o que tenho pedido, caso possa, o presidente tem-me dado. Esta gente tem sido espectacular. Mudei o Sporting todo por dentro, em termos de estrutura, e aí o presidente tem sido um elo de ligação fantástico porque não se nega a nada. Ele também tem muita ambição".

"Gastaram muito mais dinheiro no mercado do que o Sporting. Só um jogador do Benfica [Jiménez, 22 milhões de euros] custou quase mais do que os nossos todos juntos. Se acham que o Sporting foi, dos três grandes, o que se reforçou melhor, isso deve-se à qualidade de quem escolheu".

"Quando cheguei ao Sporting o clube podia dar-me uma coisa e hoje pode dar-me uma muito melhor. Isso foi fruto do trabalho que todos juntos fizemos. Dentro daquilo que foi o mercado perdemos três jogadores fundamentais na equipa: o Teo, o João Mário e o Slimani. O Teo e o Slimani valeram juntos 47 golos. Tenho dúvidas que os nossos avançados marquem tantos golos".

"Alguns dos jogadores que fomos buscar eu já conhecia, outros não jogavam nos seus clubes. Tirando o Elias, o Bas Dost, o André e o Alan Ruiz, os outros não jogavam nas equipas que estavam. Ouço toda a gente a falar do Markovic e do Campbell, mas o que é que eles fizeram nos últimos dois anos? Acredito nas capacidades deles, sei que são jogadores de grande potencial, mas vamos ver se o conseguem demonstrar no Sporting. Se o Markovic tivesse jogado no Liverpool ao nível que jogou no Benfica, eles não o tinham deixado sair".

"É completamente falso que tenha ameaçado demitir-me devido à possível saída do Adrien [...] Saída de Adrien prometida para janeiro? Isso são assuntos que dizem respeito ao presidente [...] nunca pensei tirar-lhe a braçadeira. Não é por estes motivos que um jogador meu deixa de ser capitão".

"A contratação de Elias nada teve a ver com o processo da possível transferência de Adrien".