Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O que Bruno Carvalho diz sobre o comunicado do Benfica: “É um atentado à inteligência humana”

A pouco mais de duas horas e meia de a equipa jogar para a Liga dos Campeões, o presidente do Sporting resolveu falar sobre o Benfica e o caso dos “vouchers”. “Nada do que está a ocorrer partiu de boa vontade do Benfica”, disse o líder dos leões, entre (muitas) outras coisas

Diogo Pombo

Partilhar

As buscas que o Benfica terá pedido

“O que o clube fez foi uma queixa sobre mim à Federação Portuguesa de Futebol. A FPF mandou para a Liga de Clubes, perderam na Liga, a Liga mandou para o Conselho de Justiça [da Fderação], e perderam no Conselho de Justiça. E agora o caso está no Tribunal Arbitral do Desporto.

Estou embevecido pela atitude tão bonita do Benfica... Nada do que está a ocorrer partiu da boa vontade do Benfica. Acredito que as coisas, mesmo nascendo tortas, podem acabar bem. Pelas informações que possuo, teho que dar os parabéns à equipa de investigação [do Ministério Público].”

Sobre o porquê de ter falado

“Sou confrontado com uma notícia de manhã, que me chocou, por causa dos sete dias de preparação que houve para essa notícia.

Tenho 44 anos e nunca vi o “Correio da Manhã” chegar tão tarde à notícia. Houve um acidente com um atleta do Sporting em que o CM [“Correio da Manhã”] conseguiu chegar antes do INEM.

Não podemos olhar para este assunto e passar uma borracha e fingir que nada se passou.

Espero que se continue a ter coragem para levar este assunto até às últimas consequências.

Acabei por decidir fazer esta intervenção quando leio um comunicado, que acho que é um atentado à inteligência humana. Foi uma jogada de mestre da comunicação do Benfica, mas é um atentado à inteligência humana.”

O comunicado do Benfica

“Não é com um comportamento semanal de falta de responsabilidade das instituições que o futebol português vai melhorar. Uma instituição da dimensão do Benfica, quando faz um comunicado [está AQUI], tem de ter noção que o mundo não acaba na Segunda Circular.

E quando os seus comentadores levam documentação [aos programas televisivos], a maioria inventada, não se podem esquecer de que há mais informação no mundo.”

As Assembleias Gerais do Sporting

“Existem pessoas - e estar a chamar-lhes pessoas já é um termo de elevação da minha parte - que estão a denegrir a mesa da Assembleia Geral do Sporting.

O Sporting consegue estabilidade mesmo apresentando contas negativas. Não deixaremos de tomar, quer sobre o senhor André Ventura, quer sobre o senhor Pedro Guerra, as intervenções jurídicas que considerarmos necessárias.

É uma violação da dignidade das pessoas. É imiscuir-se na vida de um clube e nós nem vizinhos somos, ao contrário do que dizem, porque o Sporting não é da Segunda Circular, é do Campo Grande.”

A liga portuguesa

“Devíamos era estar preocupados com o futebol português poder perder uma das equipas que tem na Champions. Precisamos de uma liga mais atrativa e competitiva. Nos últimos anos o único clube que vejo em Portugal a baixar o passivo é o Sporting.”

A dica para os jornalistas

“Enquanto jornalistas, deviam olhar para a forma como foi feito o pedido da Federação ao Ministério Público. E tentarem saber o que, de facto, desencadeou essa busca.

Não posso contar porque ainda quero ir ver o jogo com o Dortmund e no dia em que contasse teria imediatamente uma suspensão de 50 anos.

Há uma coisa que nunca vão conseguir, que é calar-me a boca.”