Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Bruno de Carvalho: “Já percebi que o meu cigarro eletrónico irrita as pessoas”

O presidente do Sporting falou esta terça-feira, numa conferência de imprensa de futsal, sobre os incidentes com o presidente do Arouca no túnel de Alvalade

Expresso e SIC Notícias

Partilhar

Eis algumas das declarações de Bruno de Carvalho, esta manhã de terça-feira, sobre os incidentes no túnel de Alvalade após o Sporting-Arouca:

“Nasci em África, já fui a alguns safaris e já vi búfalos com uma atitude mais calma.” [sobre o presidente do Arouca]

“Já percebi que o meu cigarro eletrónico irrita as pessoas. Também fumo do outro mas não dava muito jeito ali no balneário.” [nega que tenha existido qualquer cuspidela em direção ao presidente do Arouca, ao qual se referiu como “pessoa de cabelos todos brancos”]

“Alguém acredita que se houvesse um cuspo ele [Joel Pinho] não o teria logo referido? Acho que ninguém acredita.”

“Acho que já toda a gente sabe como é aquela família. Não sou psiquiatra mas chamam-lhe doença do pavio curto.” [sobre Carlos e Joel Pinho]

“Ouvi-os a chamar os jogadores do Arouca para a violência. Foi dramático o que vi.”

“Eu assumo tudo aquilo que faço na vida. Mas quando o Sporting ganha sou a pessoa mais zen do mundo”.

O Sporting volta a receber o Arouca, para a Taça da Liga, a 30 de novembro.