Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Pedro Madeira Rodrigues: quem é o candidato a candidato a presidente do Sporting?

Até ao momento, não sabemos grande coisa. Pedro Madeira Rodrigues, que esta terça-feira vai formalizar a sua candidatura à presidência do Sporting, tem 45 anos, é pai de cinco filhos e há mais de uma década que é secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa. Em miúdo jogou nos leões e, em 2012, foi autor do musical do Sporting

Diogo Pombo

Comentários

Partilhar

Na juventude, passou três anos a jogar futebol no Sporting. Correu como lateral-direito e marcou golos como avançado. A capa que tem no Facebook é a imagem de cinco miúdos, uns aos pulos, a festejarem um golo marcado. Têm a camisola dos leões vestida e estão num campo pelado, dos antigos. Ele cresceu, deixou o futebol a sério a fez-se sério na vida.

Licenciou-se em Gestão e Administração na Universidade Técnica de Lisboa. Prolongou os estudos na capital e tirou um MBA na Universidade Nova. Depois, apanhou um avião, atravessou um oceano e, aterrado nos EUA, foi para a Harvard Business School. Concluiu o Programa para o Desenvolvimento e Liderança e regressou a Portugal.

A vida laboral fê-lo passar pela Gás de Portugal e Aki, antes de ser gestor de recursos humanos na Capgemini, durante dois anos. Do meio empresarial saltou para o governativo. Foi chefe de gabinete do ministro da Economia entre 2002 e 2005, primeiro com Carlos Tavares da Silva, no governo de Durão Barroso, depois com Álvaro Barreto, que assumiu a pasta no durante o curto executivo de Pedro Santana Lopes.

Terminado o mandato do social-democrata, Pedro Madeira Rodrigues passou para a Câmara do Comércio e da Indústria Portuguesa. É lá que ocupa o cargo de secretário-geral há 11 anos, integrando também a Câmara Internacional de Comércio. Fora cargos, trabalho e empresas, o prestes a ser candidato à presidência do Sporting associou-se ao clube, pelo menos, um par de vezes.

Em 2011, nas eleições que colocaram Godinho Lopes na liderança dos leões, era vogal na lista de Pedro Baltazar. Na noite de acusações, violência e polícia à mistura em Alvalade, acabou por ser a quarta mais votada (8,80% dos votos), entre as cinco candidaturas.

Um ano passa e Pedro Madeira Rodrigues é autor do musical “1906 - O Nosso Grande Amor”, com honras de Teatro Tivoli, em Lisboa, e que fica em cena durante quatro dias. No dia de estreia, diz ao Jornal de Notícias: “Partindo de uma base enorme, que são os 106 anos da história do Sporting, pelo qual passaram muitas figuras. O meu desafio foi tentar não me esquecer das principais. Prestar-lhes uma justiça e uma homenagem e, ao mesmo tempo, fazer com que, em 90 minutos, coubessem os tais 106 anos de história”.

Esse feito vale-lhe, em 2013, um prémio Stromp. Hoje está com 45 anos, é pai de cinco filhos e, depois de o seu nome ser cogitado nas páginas dos jornais, decide confirmar que é mesmo candidato à presidência do Sporting. Por agora, apenas se conhece o lema da candidatura - “Sempre na Frente” -, que foi divulgado com uma imagem, a tal em que aparece, em miúdo, a festejar um golo pelo Sporting.

É o primeiro candidato a aparecer à frente de Bruno de Carvalho, o presidente que está amigo do suspense e ainda não confirmou se vai, ou não, recandidatar-se ao cargo. Também não sabemos qual será o dia para os sócios do Sporting votarem, apesar de sabermos que terá de ser em março. Pedro Madeira Rodrigues tem o aniversário a 8 de março (diz-nos o seu Linkedin), pode ser que as ocasiões coincidam.