Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O filme entre Edinho, o Sporting e os dois jogadores do Setúbal chamados de volta a Alvalade

O avançado do Vitória de Setúbal que sofreu e bateu o penálti que deu a vitória contra o Sporting na Taça da Liga disse que, após a derrota, os leões chamaram de volta Ryan Gauld e André Geraldes - que estavam emprestados aos sadinos. Fonte oficial do Sporting disse apenas à Tribuna Expresso que os dois jogadores não treinaram hoje em Alcochete

Diogo Pombo

Comentários

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

O resumo do filme que vão ler é - o Sporting tem dois jogadores, Ryan Gauld e André Geraldes, que emprestou ao Vitória de Setúbal no início da época, que terá chamado de volta após perder contra os sadinos, na quarta-feira, uma partida que os pôs fora de uma competição e na qual, consideram os leões, o clube foi prejudicado pela arbitragem.

Fonte oficial do Sporting disse à Tribuna Expresso que Ryan Gauld e André Geraldes não treinaram esta quinta-feira em Alcochete, não confirmando, nem desmentindo, a informação que Edinho escreveu no seu Facebook.

Feito o resumo, vamos lá por partes, ou pelas cenas que compõem este filme.

Cena um: o Sporting vai a Setúbal para a última jornada da fase de grupos da Taça da Liga. Basta um empate para os leões continuarem a viagem rumo ao Algarve e até à fase final da competição. Olhando para a teoria antes, porque já sabemos como isto acabou, diríamos que o mais provável era a equipa de Jorge Jesus ser melhor e ganhar. A prática mostrou o contrário. O Sporting nunca esteve a ganhar, empatou depois de se ver a perder e, quase no último minuto, sofre um golo de penálti.

Cena dois: ouve-se o árbitro a apitar para fechar a partida e muita da gente do Sporting corre na sua direção. Refilam, protestam, mostram a indignação contra o que o homem do apito marcou. Até Jorge Jesus se urge ao encontro dele. No dia seguinte, o diretor de comunicação dos leões escreve no Facebook que tudo aquilo foi “o cúmulo da falta de vergonha”.

Cena três: mais ou menos à hora de almoço desta quinta-feira, dia seguinte à partida que afasta o Sporting de outra competição (porque já estava fora da Europa), outro alguém vai ao Facebook. É Edinho, o avançado que sofre o tal penálti e o bate, logo a seguir. Defende que foi um “penálti claríssimo” e publica a imagem de um outro que, diz ele, ficou por assinalar, mas contra o Sporting - é um frame no qual se vê Sebastián Coates a puxar a camisola a um jogador do Vitória de Setúbal.

Cena quatro: a publicação de Edinho torna-se uma convergência de comentários e, a um deles, o jogador decide responder. E fá-lo assim: “Com tudo isto, quem pagou fatura foi [o] Ryan Gauld e o Geraldes, que tiveram de regressar hoje a Alvalade, já não fazem parte do plantel do Vitória e foram para a equipa B. Isso demonstra o nível de direção que há naquela instituição, que não merece comandar quem está a comandar”.

O comentário que, entretanto, foi apagado do Facebook de Edinho.

Cena cinco: o Sporting perdeu com o Vitória de Setúbal, mas não foi só por isso que não seguiu na Taça da Liga. Como os leões acabarem com os mesmos pontos e a mesma diferença de golos que os sadinos, a coisa decidiu-se pelo critério seguinte da prova, a média de idades. E, neste jogo, ganha quem tem a menor, que foi o Vitória.

Cena seis: pouco menos de um mês antes de as anteriores cenas acontecerem, o Sporting foi jogar, e ganhar (1-0), a Setúbal, mas para a Taça de Portugal. Nessa partida, porque as regras são diferentes, os jogadores emprestados puderam jogar e Ryan Gauld e André Geraldes jogaram. No final, questionado sobre ambos, Jorge Jesus disse isto: "Têm mais uns cinco ou seis meses para potenciar as qualidades aqui no V. Setúbal". Lendo e ouvindo o que ele disse, presume-se que não estaria muito virado para os ter de volta tão cedo.