Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Agora sim, há blackout: o Sporting não cumpriu regulamento da FPF

A 13 de janeiro, quando anunciou que ninguém da equipa principal de futebol realizaria “qualquer atividade Media”, o Sporting informou tal não se aplicaria no caso de estar “regulamentarmente estipulado” alguém ter de falar. Como estava Raúl José aparecer na flash interview no final do Chaves-Sporting, segundo o que se lê no regulamento da FPF. Mas não apareceu

Diogo Pombo

JOSE COELHO

Partilhar

Na passada sexta-feira, o Sporting enviou dois e-mails às redações. O primeiro a informar que ninguém falaria até ao jogo com o Marítimo, a 21 de janeiro, e o segundo a sublinhar que não, aquilo não se tratava de um blackout - mas apenas um período em que “não realizará qualquer tipo de atividade Media da sua equipa principal de futebol profissional”.

Após empatar (2-2), no sábado, com o Chaves, os dois capitães, Adrien Silva e William Carvalho, e, depois, o treinador-adjunto, Raul José, falaram à Sporting TV. Ou seja, fizeram mais do “que está regulamentarmente estipulado”, algo além do qual os leões tinham informado que não fariam.

Esta terça-feira, após a derrota (1-0) também em Chaves, Raúl José não fez o que tinha feito na partida para o campeonato - não apareceu na flash interview, logo após o fim do jogo. Algo que estaria obrigado a fazer, por Jorge Jesus estar castigo e impossibilitado de assistir ao jogo no banco de suplentes, de acordo com o regulamento da Taça de Portugal.

Na alínea 3. do artigo 56.º do Regulamento da Taça de Portugal, organizada pela Federação Portuguesa de Futebol, lê-se o seguinte:

“Nos casos em que exista Flash Interview e conferências de imprensa, o treinador principal encontrase obrigado a participar na sua realização ou, caso tenha sido expulso do jogo, tal obrigação recai sobre o treinador adjunto.”

Como tal, é provável que o Conselho de Disciplina da FPF venha a aplicar uma multa ao Sporting.

Partilhar