Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Em tempos de emergência, Bruno de Carvalho chama o 111

O presidente do Sporting apresentou esta quinta-feira o seu programa eleitoral, com 111 medidas, tantas quanto os anos do clube. Venda do naming do estádio, academia e pavilhões, manutenção da aposta na formação e equipa B e possível regresso do voleibol nas modalidades saltam à vista

Lídia Paralta Gomes

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Bruno de Carvalho tornou esta quinta-feira público o seu programa eleitoral: são 111 medidas (em homenagem 111.º aniversário do clube) para os tempos de emergência que o Sporting vive, divididas pelas áreas do futebol e academia, modalidades, financeira e administrativa, sócios, comunicação, marketing e comercial, núcleo e expansão.

No capítulo do futebol e academia, Bruno de Carvalho compromete-se a manter a formação como “aposta base da política desportiva”, a aposta na equipa B e anuncia também a intenção de “estabelecer uma parceria estratégica duradora com um clube na zona norte do país de modo a reforçar a presença em tão importante área geográfica”. O investimento nas equipas de futebol feminino é também para continuar.

Para as modalidades, a possibilidade do regresso do voleibol ao clube salta à vista, tal como a criação do Centro de Atletismo de Alto Rendimento Professor Moniz Pereira, que visará “proporcionar as condições necessárias” aos atletas de alta competição do Sporting para que estes possam “melhorar as suas performances”, numa medida que procura “simultaneamente perpetuar e honrar a figura ímpar e inspiradora que confere nome a este Centro”, pode ler-se no documento.

A venda do naming do Estádio de Alvalade, da Academia, do Pavilhão João Rocha e do Multidesportivo, bem como a criação da Sporting Rádio, são também desejos de Bruno de Carvalho para os próximos três anos, tal como o regressos de concertos e grandes eventos no estádio. Na área financeira, o atual presidente do clube promete "a manutenção do rigor e transparência", das "auditorias de gestão" e a "elaboração e publicação periódica de relatório de sustentabilidade do Sporting Clube de Portugal". Bruno quer ainda que o Sporting concretize "os aumentos de capitais próprios definidos no plano de reestruturação, conduzindo consequentemente à programada redução do passivo global".

Estas são apenas algumas das ideias de Bruno de Carvalho, que vai a votos com Pedro Madeira Rodrigues a 4 de março. As restantes podem ser consultadas aqui.