Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Madeira Rodrigues: Jesus vai despedir-se, Bruno de Carvalho é egoísta e o treinador preferido está quase a chegar

O candidato à presidência do Sporting disse à Renascença que está confiante para as próximas eleições (4 de março). Jorge Jesus não é o treinador que Madeira Rodrigues quer para o clube e garante que “ele não será despedido, irá despedir-se”

Vanessa Portugal

Gualter Fatia

Partilhar


Pedro Madeira Rodrigues está convicto que vai ser o próximo presidente do Sporting.

O candidato não tem dúvidas que vai ser o escolhido para a presidência e diz que “há uma maioria silenciosa, até colaboradores do Sporting” que está com ele. E afirma que caso suba ao trono vai haver muitas mudanças e rejeita qualquer acusação de andar a destabilizar o Sporting.

Jorge Jesus e Bruno de Carvalho: uma dupla que não quer ver nem de perto.

Madeira Rodrigues não gostou da declaração pública que Jorge Jesus fez a Bruno de Carvalho na Comissão de Honra do presidente. Isso levou o candidato à presidência a mudar os seus planos em relação ao treinador.

Para Madeira Rodrigues, o mau momento que o Sporting está atravessar tem apenas dois responsáveis: o treinador e o presidente.

“Jorge Jesus tem desestabilizado a equipa, ao participar nas eleições e a criticar publicamente Palhinha no último jogo. Isso é que desestabiliza”, disse Pedro Madeira Rodrigues.

O candidato à presidência do Sporting não tem dúvidas que “Jorge Jesus vai despedir-se” e não irá ser despedido. Caso isso aconteça o clube de Alvalade não terá de pagar uma indemnização ao treinador; se Jesus não quiser sair, Madeira Rodrigues garante que irá resolver a situação.

Quanto a Bruno de Carvalho, Madeira Rodrigues afirma que o atual presidente do Sporting tem um “comportamento errático” e uma “uma liderança egoísta”.

Quanto ao futuro: fecho do fosso do Sporting? E Benfica e FC Porto por perto?


O rival de Bruno de Carvalho que acabar com a política isolacionista no Sporting. Madeira Rodrigues garante que o Sporting se isolou dos outros clubes (Benfica e FC Porto) e que tentará “procurar manter relações institucionais normais”.

Mesmo com estas declarações, Pedro Madeira Rodrigues não se compromete a fazer alianças e a ter qualquer tipo de aproximação. Mas reconhece que mesmo assim “há coisas para acordar com os outros clubes”. Sem esquecer que “esses clubes querem que a actual liderança continue”.

O candidato à presidência do Sporting quer também reactivar o basquetebol e “apostar na formação, com investimento em recursos e pessoas para recuperar o tempo perdido, desde a chegada de Bruno de Carvalho a Alvalade”.

Madeira Rodrigues promete aos adeptos que vai finalmente “encerrar o fosso do Estádio de Alvalade”.

Jesus não. Madeira já tem um número um

Se Jorge Jesus sair, quem irá ser o treinador? Ainda não há nomes anunciados, mas Madeira Rodrigues garante que já tem três treinadores escolhidos. O candidato à presidência revela que já está a negociar com o seu preferido, mas que ainda não há acordo. “Mas até às eleições vou apresentar o meu treinador”, acrescenta Madeira Rodrigues.