Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Bruno de Carvalho, o "Donald Trump do futebol"

O jornal inglês "The Independent" refere que o presidente quer "tornar o Sporting grande novamente". Bruno de Carvalho é visto como um homem "frontal, conflituoso e imprevisível".

Francisco Perez

FRANCISCO LEONG/Getty

Partilhar

O jornal "The Independent" publicou esta quinta-feira um texto em que traça o caráter de Bruno de Carvalho, comparando-o ao presidente norte-americano Donald Trump. "Frontal, conflituoso, imprevisível e abrasivo", começa Jack Pitt-Brooke, jornalista desportivo do órgão britânico, referindo-se ao sportinguista.

O texto refere que o atual presidente do Sporting é visto como um "herói para os seus apoiantes, que defende com todas as forças", mas que por vezes "desprestigia o emblema centenário para com aqueles que não o seguem, tornando-se um fala-barato com problemas psicológicos".

Bruno de Carvalho quer "tornar o Sporting grande novamente", sendo que para tal necessita de vencer as eleições marcadas para este sábado, perante Pedro Madeira Rodrigues. O jornal acredita que o sufrágio sorrirá ao atual Presidente e que lhe dará "licença para continuar a liderar o clube da maneira como quiser".

"Pode não ser popular para todos", mas Jack Pitt-Brooke acredita que o comportamento do líder "leonino" tem origens em março de 2013, quando chegou à presidência: na altura, o clube "estava em baixo", com milhões de euros em dívidas e desportivamente a atravessar a sua pior época de sempre.

Segundo o jornal, para Bruno de Carvalho, o clima de instabilidade que o Sporting vivia, em muito se devia à relação com os empresários, em particular Jorge Mendes, uma "persona non grata" em Alvalade.

Dada a importância da Academia de Alcochete para o clube, não queria os seus jogadores nas mãos dos "grandes empresários", motivo que o levou a cortar relações com o agente. Uma "atitude corajosa", escreve o "The Independent".

O artigo aborda ainda a polémica saída de Marco Silva e a entrada de Jorge Jesus no Sporting. "Ainda que tenha conquistado a Taça de Portugal, sabia que [Marco Silva] podia fazer melhor. Então, negociou um acordo secreto com Jorge Jesus, o treinador do odiado rival" e "correu com Silva com base no motivo absurdo de não usar um fato do clube em eventos oficiais".

Para o jornal britânico, a contratação de Jorge Jesus, "uma das mais controversas manobras do futebol português", ainda não deu frutos. "Jesus ainda não tornou o Sporting grande novamente", mas não é por isso que a popularidade de Bruno de Carvalho diminuiu.

"É um herói para as claques de Alvalade. Poucos homens são assim tão poderosos e dominantes nas grandes equipas europeias como Bruno de Carvalho é no Sporting. Pode não ser para todos, mas tornou-se numa enorme personalidade de um modo que poucos conseguiram".

Por estas razões, o "The Independent" acredita: "Não vai a lado nenhum nos próximos tempos".