Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

As respostas de Bruno de Carvalho: “A melhor frase para caracterizar o outro candidato é que 'é um zero'”

As eleições do Sporting decorrem este sábado e a Tribuna Expresso colocou as mesmas quatro questões a ambos os candidatos à presidência. Assim respondeu Bruno de Carvalho

Diogo Pombo

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

O que planeia fazer para ser campeão em duas épocas?

Trabalhar, trabalhar, trabalhar. É essa a nossa matriz. Depois de arrumada a casa e de garantida uma situação de solidez financeira, depois de anulada a diferença para os nossos rivais, temos hoje uma estrutura de futebol profissional cada vez mais forte e coesa, temos hoje o melhor treinador português, temos um plantel de excelente qualidade e que, ao contrário do que acontecia anteriormente, não está em saldos nem em risco de ser desmembrado por tuta e meia e temos condições para investir, de forma sustentada, de modo a garantir o cumprimento do objectivo central de ganharmos todas as competições em que entramos.

O que pensa do outro candidato?

Sem querer pôr em causa o Sportinguismo de ninguém, porque isso eu não faço, julgo que a melhor frase para caracterizar o outro candidato é que “é um zero”. Ou seja, zero ideias, zero equipa, zero projecto, zero conhecimento do Clube. Além do mais, é uma candidatura que é apoiada por figuras como Godinho Lopes, Paulo Pereira Cristóvão, e Doyen, que significam o que de pior aconteceu ao Sporting Clube de Portugal nos últimos anos.

Trata-se de uma lista de pessoas que são os restos dos meus Órgãos Sociais e que foram afastadas da SAD e do Clube a bem do Sporting Clube de Portugal, com pessoas que têm ou tiveram processos contra o Sporting CP. Um director desportivo colocado na situação difícil de ter sido convidado em cima da hora e que assumiu não conhecer ainda o projecto que não existe nem sequer a realidade actual do Sporting. Um treinador que, apesar de estar desempregado, não está disponível para começar já a trabalhar, o que forçaria os jogadores a terem três treinadores no espaço de três meses o que é causa de instabilidade inaceitável. Tenho pena e, sobretudo, tenho vergonha, como Sportinguista, da campanha feita pelo outro candidato porque, sinceramente, acho que o Sporting merecia muito mais e melhor do que insinuações, mentiras e calúnias.

Qual é o seu plano financeiro?

Consolidar é a palavra chave. Se disséssemos, há quatro anos, que estaríamos nesta situação de boa saúde financeira, provavelmente ninguém acreditaria. Mas a verdade é que estamos. Obtivemos os melhores resultados de sempre desde que a SAD existe, temos tido, todos os anos, lucro no Clube, o que significa que estamos no rumo certo. A nossa tarefa e o nosso compromisso é manter o controlo da SAD pelo Clube e para isso já estamos a fazer poupanças no sentido de chegarmos a Julho deste ano com reservas de 32% do capital necessário para a recompra das VMOC’s que nos garantem a maioria da SAD.

Por outro lado, e como tenho dito, é nossa exigência manter uma gestão de excelência, de rigor e de transparência como até aqui, com resultados que todos reconhecem. Nesse sentido, vamos cumprir a reestruturação financeira, o fair play financeiro, manter o crescimento sustentado das receitas mantendo assim a capacidade de investimento para obtenção da competitividade e da Glória que todos os Sportinguistas merecem.

Porque devem os sportinguistas votar em si?

A nossa lista, sim, é uma verdadeira equipa com projecto, know how, experiência e competência para liderar o Sporting Clube de Portugal. A Lista B demonstra toda a capacidade de congregação e valências, porque congrega pessoas de todas as sensibilidades do Sporting CP, como fica demonstrado pelos nomes candidatos ao Conselho Fiscal e Disciplinar fiscal. No que respeita ao Conselho Leonino é preciso ter em consideração que qualquer alteração só se verificará no próximo mandato.

Esta lista a este órgão de consulta revela uma enorme transversalidade com nomes que passaram por todas as direcções do Clube, mas também ao nível dos diversos sectores da sociedade portuguesa, o que vai permitir o networking e a militância de topo necessários para alcançar os objectivos do Clube. É muito importante que o voto não seja disperso de maneira a garantir solidez e coesão entre os quatro Órgãos Sociais – Conselho Directivo, Mesa da Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Disciplinar e Conselho Leonino – e assim tornar mais forte e eficaz o Sporting CP. Por outro lado, o know how adquirido nos últimos quatro anos, muito dele tem que ver com os meandros do futebol e isso é fundamental para garantir o sucesso, não pode ser desperdiçado. Regredir significaria reaprender tudo de novo. Ao mesmo tempo, vamos manter o fortíssimo investimento nas modalidades do Clube para assegurar títulos nacionais e europeus, como de resto já aconteceu durante este mandato. Vamos também continuar a estudar a viabilidade para a introdução de novas modalidades, como aconteceu com o hóquei em patins, o ciclismo e o futebol feminino.

É também uma prioridade e um compromisso nosso manter o Sócio como maior património do Clube, criando mais mecanismos de ligação entre ambos. Aprofundar e reforçar a natureza dos Núcleos como pilar fundamental para a expanção e defesa da marca Sporting. Nesta lógica de valorização da melhor Academia do mundo, realizar a abertura de novas Escolas Academia Sporting internacionais, na Europa, em África, na América, na Ásia e na Oceania. Por tudo isto, e por todo o trabalho de reabilitação e recuperação do prestigio, da credibilidade e do crescimento do Clube deve manter-se à frente do Sporting Clube de Portugal quem desenvolveu este trabalho de recuperação do Clube (que estava em pré-falência) nos últimos quatro anos com Esforço, Dedicação e Devoção, e os sócios devem por isso votar de forma massiva na Lista B.

Partilhar