Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Manuel Fernandes: “No ano passado, o Benfica jogou como uma equipa pequenina e marcou um golo aos trambolhões”

O antigo capitão do Sporting Manuel Fernandes não tem dúvidas de que o Benfica vai jogar em Alvalade fechado, “todo lá atrás”

Lusa

Partilhar

“Estou convencido que o Benfica vai jogar todo lá atrás, como aconteceu na época passada, à espera de um deslize e de um ressalto para fazer um golo e tentar depois defender o resultado, porque em termos de qualidade de jogo o Sporting foi sempre superior ao Benfica nestes últimos dois anos”, disse Manuel Fernandes em declarações à agência Lusa, em antevisão do jogo da 30.ª jornada da Liga de futebol.

A antiga glória dos leões lembrou o dérbi da época passada em Alvalade, em que os encarnados conseguiram uma vitória por 1-0 determinante para a conquista do título, no qual o Benfica foi “totalmente dominado e não criou uma oportunidade de golo“, enquanto o Sporting teve “uma falta de sorte gritante” em alguns lances de golo, entre os quais “aquele do Bryan Ruiz, em que falhou o golo em cima da linha de baliza”.

“O Benfica jogou como uma equipa pequenina joga em Alvalade e acabou por ganhar, com um golo aos trambolhões, com uma sorte extraordinária”, analisou Manuel Fernandes, para quem o treinador do Benfica vai reforçar o meio-campo e deixar Jonas de fora.

”Possivelmente o Rafa jogará mais por dentro, baixando um pouco o Pizzi. Não acredito que ponha o André Almeida no centro do terreno. Pode é meter o Carrillo na ala e o Rafa por dentro, a fazer o terceiro homem do meio-campo, mais recuado do que a posição em que Jonas costuma jogar”, frisou.

Manuel Fernandes entende que esta solução poderá dar mais consistência defensiva ao Benfica, mas ressalva que os treinadores preparam as equipas em função do adversário jogar de uma forma e que Jorge Jesus “estuda muito bem os adversários e melhor do que ninguém sabe aquilo que tem de fazer para superar o Benfica”.

"Neste momento, a equipa do Sporting, em termos de qualidade de jogo, está melhor, mais solta, mais coesa, mas nestes jogos há sempre individualidades de um lado e de outro que podem, de um momento para outro, resolver o jogo num lance de génio", disse Manuel Fernandes, ao fazer a avaliação sobre o momento de cada uma das equipas.

Para o antigo goleador dos leões, os jogadores do Sporting querem provar nesta fase final do campeonato a razão de não terem lutado pelo título até ao fim: "Penso que o Sporting ficou afastado do título em três jogos. Na Madeira, com o Marítimo, em que anularam um golo limpo ao Alan Ruiz nos últimos minutos, em Guimarães, em que o Sporting estava a ganhar por 3-2 e houve aquele empurrão do Soares ao Schelotto a fazer o 3-3, e na Luz, onde, pelo menos, um penálti teria de ser marcado e o Sporting já não perdia o jogo".

Manuel Fernandes disputou 24 dérbis para o campeonato, nunca tendo falhado nenhum durante a carreira, e vários outros para a Taça de Portugal, a Supertaça e a Taça de Honra. Mas o que mais o marcou em termos individuais foi o dérbi da época 1979/80.

"Ganhámos 3-1, estava a chover e fiz um jogo fabuloso. Marquei um golo, o Jordão dois, fiz um chapéu ao Bento, em que o Alhinho sacou a bola com a mão de dentro da baliza para não ser golo, provocando um penálti que o Jordão marcou. Esse foi o melhor jogo que fiz contra o Benfica, em termos exibicionais, e fomos campeões. Mas claro que o dérbi dos 7-1 não pode ser esquecido porque marquei quatro golos", contou Manuel Fernandes.

O Benfica, tricampeão nacional e líder da I Liga, com 71 pontos, chega ao dérbi da 30.ª jornada com três pontos de vantagem sobre o FC Porto, enquanto o Sporting é terceiro, com 63. O jogo está marcado para as 20:30 de sábado.

Partilhar