Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Sporting: o melhor e o pior do terceiro ensaio (que resultou na 2ª derrota da pré-época)

Leões perderam 3-2 frente ao Basileia. Jesus testou um novo sistema ao longo de 75 minutos. Ganhou na posse, mas ainda não vai além disso. Aspetos mais e menos positivos do encontro deste sábado

Urs Lindt/freshfocus

Partilhar

É a nota mais relevante do jogo que este sábado opôs o Sporting e o Basileia: depois de duas tentativas mais tímidas, uma frente ao Belenenses, outra já praticamente depois dos 90 com o Fenerbahçe, Jorge Jesus decidiu colocar a equipa a jogar de início num novo sistema.

Esse não evitou a derrota dos leões - segunda consecutiva na pré-época (depois do 3-0 diante do Valencia) - mas não justifica o resultado, que aliás podia ter sido mais favorável à equipa portuguesa. Vamos por pontos.

Três centrais

Este sábado, o Sporting entrou em campo em 3x4x3. Tobias Figueiredo, Coates e Mathieu formaram o trio de centrais, Piccini jogou na direita, Jonathan Silva na esquerda, Petrovic e Bruno Fernandes no meio, e uma linha ofensiva com Podence na direita, Bas Dost ao meio e Alan Ruiz na esquerda.

Jesus trocou algumas peças mas manteve o sistema até perto dos 75 minutos. Uma parte dos seus objetivos foi conseguida - o Sporting conseguiu ter mais bola e controlá-la por mais tempo. Não conseguiu contudo criar grandes chances de golo. Aquele que deu a vitória ao Basileia já surgiu com a equipa no tradicional 4x4x2, mas contra erros individuais não há sistema que resista. Já lá vamos.

Bruno Fernandes

No plano individual, a haver destaque ele é para Bruno Fernandes. O médio continua a assinar boas exibições. Na primeira parte, rematou um par de vezes, ainda que sem perigo, e serviu diversas vezes Podence, criando situações que levaram o perigo à baliza do Basileia.

Antes do intervalo - altura em que deu o lugar a Mattheus Oliveira - o internacional sub-21 ainda teve tempo de levar uma repreensão de Jesus, por ter reagido com agressividade a um lance em que sofreu falta.

Erros individuais

Dois dos três golos sofridos pelo Sporting nascem de erros individuais. O jovem Azbe Jug saiu mal a um cruzamento no lance do segundo golo. Já no terceiro, o guarda-redes foi traído por André Geraldes que ofereceu a bola a Kevin Bua, autor do golo da vitória.

O primeiro do Basileia resultou de um penálti - tal como o dos leões, aliás - por falta atribuída a Tobias Figueiredo - sobre Wolfswinkel, lembram-se? E se aqui o central do Sporting até parece ser injustamente admoestado, a verdade é que assinou uma exibição cinzenta, a mostrar grandes dificuldades com bola.

Piccini também não convence e Doumbia teve pouca bola. Iuri assinou a assistência para o segundo golo do Sporting que Matheus Pereira concretizou aos 77 minutos. Pouco depois, rematou por cima numa boa oportunidade dos leões que podia ter dado melhor resultado se em vez de rematar tivesse servido Pereira.

O Sporting regressa ao campo na terça-feira para mais um jogo de preparação desta vez frente ao Marselha.