Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Sporting: o pior foi voltar a perder, o melhor foi Podence

O Sporting perdeu esta terça-feira diante do Marselha por 2-1 e somou a terceira derrota consecutiva em jogos de preparação. Esteve melhor na segunda parte e deveu-o sobretudo a Podence e a Matheus Pereira

FILIPA SILVA

JAC1965

Partilhar

O Sporting regressou esta terça-feira ao 4x4x2 - e nele se manteve nos 90 minutos de jogo - mas não às vitórias.

Diante de um adversário muito bem fechado e com jogadores muito rápidos no ataque, a equipa de Jorge Jesus pouco fez na primeira metade do jogo.

Na segunda, a história foi outra. A mudança de Bruno Fernandes da direita para o miolo e sobretudo a entrada de Podence e Matheus Pereira deram outra dinâmica aos verde e brancos.

PRIMEIRA PARTE

A primeira parte dos leões fica marcada por uma exibição cinzenta, na qual a equipa mostrou dificuldades em ter bola e, sobretudo, em criar lances de perigo junto da área adversária.

Sofrer um golo quando ainda decorria o primeiro minuto não ajudou. N’Jie apareceu sobre a direita, nas costas de Coates, e fez o golo a Pedro Silva que neste encontro rendeu Azbe Jug.

O Sporting demorou largos minutos a conseguir reagir. Só a partir dos 25 minutos, os leões começaram a trocar mais e melhor a bola. No que não conseguiram ter êxito foi a criar lances de perigo.

Entre linhas foi quase sempre Alan Ruiz a ter a missão de desequilibrar, mas além de um adversário bem fechado o argentino encontrou dificuldades na receção e no passe. Foi dele o único remate do Sporting à baliza na primeira parte.

BRUNO FERNANDES

O médio que o Sporting contratou à Sampdória jogou toda a primeira parte na ala direita e esse não é o terreno que mais gosta, nem aquele em que melhor serve a equipa. Esteve bem mais discreto do que em aparições anteriores. Na segunda parte, Jorge Jesus fê-lo regressar ao meio-campo, mas de novo pouco se fez notar. Não esteve mal. Só não esteve tão bem quanto o temos visto até aqui.

BRUNO CÉSAR E FÁBIO COENTRÃO

O brasileiro fez um jogo pouco conseguido. Livre mal marcado aos 14’, alguns maus passes, uma perda de bola que afligiu a defesa e alguns erros de posicionamento defensivo fazem parte da história dos 45 minutos que esteve em campo.

Fábio Coentrão também não leva grande relatório. Apesar de continuar a envolver-se no ataque, a sua presença ainda não garante segurança na defender e está mal fisicamente. Aos 16’ sofreu um toque sobre o joelho e parece que esteve só a aguentar até chegar ao intervalo para a substituição.

SEGUNDA PARTE

Ao intervalo, Jesus fez entrar Jonathan Silva para o lugar de Coentrão, Matheus Pereira e Mattheus Oliveira - sairam Petrovic e Bruno César -, e Podence por troca com Alan Ruiz. E a música foi outra.

Se durante a primeira parte, os leões pouco tinham passado junto à baliza de Mandanda, no primeiro minuto da segunda metade Bas Dost estava a rematar por cima da baliza adversária. E nos minutos seguintes, Podence parecia vir para sacudir a poeira do jogo.

Aos 51’, contudo, o Marselha faz o segundo do jogo, uma vez mais por N’Jié. O Sporting continuou a ser a equipa com mais bola no campo e fê-la fluir com outra qualidade na segunda metade.

Matheus Pereira e Podence foram os grandes responsáveis por essa alteração. Aos 69' o golo dos leões surge de uma combinação de Podence com Doumbia com o primeiro a cair dentro da área. Doumbia - rendeu Bas Dost - encarregou-se, e bem, da concretização.

Até ao final, nota para uma excelente combinação entre Podence e Matheus Pereira que acabou num remate intercetado. E no conjunto da segunda parte Pereira podia ter feito melhor se Piccini lhe tivesse prestado melhor auxílio.

Nota final para Pedro Silva. Sofreu dois golos mas salvou outros dois. Um com uma excelente estirada na primeira parte a um remate colocado de fora da área, outro já ao cair do pano a fazer bem a mancha quando tinha um jogador do Marselha na sua cara dentro da área.

Terminaram os jogos de preparação para os leões. O saldo é para já negativo: uma vitória diante do Fenerbahçe, um empate contra o Belenenses e derrotas frente ao Valência, Basileia e Marselha.

Sábado é dia de apresentação aos sócios e o adversário é o campeão francês: o Mónaco.