Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

É o futebol, Estupiñán. O melhor e o pior do Sporting-V. Guimarães (0-3)

O Sporting voltou a perder na pré-época, desta vez com o Vitória de Guimarães (0-3), num jogo marcado por muitas mexidas - no 'onze' e na tática

Expresso

Iuri Medeiros é extremo e tem 23 anos

Carlos Rodrigues/Getty

Partilhar

Ao sétimo jogo de preparação, o Sporting voltou a perder. Depois da vitória sobre o Mónaco (2-1), na apresentação aos sócios, a equipa de Jorge Jesus repetiu os desfechos dos particulares com Marselha (1-2), Basileia (2-3) e Valência (0-3), ao ser derrotada pelo Vitória de Guimarães (0-3).

A equipa de Pedro Martins mostrou sempre mais estabilidade do que o adversário, demonstrando já alguma evolução em relação ao jogo contra o FC Porto (derrota por 0-2), também tendo em conta que este foi o último jogo de preparação dos vimaranenses antes da Supertaça contra o Benfica, marcada para dia 5 de agosto.

Relativamente ao Sporting, este foi o penúltimo encontro amigável da pré-época, uma vez que a equipa volta a jogar no sábado, em Alvalade, frente à Fiorentina, para o troféu Cinco Violinos.

Com muitas mudanças no 'onze' e na convocatória, Jesus aproveitou para pôr em prática o plano B: um 1-3-4-2-1, com Beto na baliza, Tobias, Petrovic e Coates como centrais, Jonathan como ala esquerdo e Bruno César como ala direito, William e Adrien na primeira parte do meio-campo, Mattheus e Iuri ligeiramente mais à frente, e Doumbia sozinho no ataque.

Só que o plano começou a correr mal rapidamente, com Estupiñán a marcar aos 14', Hurtado a marcar aos 22', Coates a ser expulso aos 23' e Petrovic a sair lesionado aos 30'. Por fim, foi Raphinha a marcar aos 85', quando até era o Sporting a criar mais oportunidades de golo, numa 2ª parte bem mais favorável aos 'leões' do que a 1ª, que teve contornos desastrosos.

O melhor

Óscar Estupiñán

O novo avançado colombiano do Vitória de Guimarães mostrou que está pronto para deixar marca na Liga 2017/18. Muito móvel na frente de ataque, marcou o seu quarto golo da pré-epoca, num belíssimo remate à entrada da área, e ainda provocou a expulsão de Coates, ao roubar habilmente a bola ao adversário, que teve de travá-lo para não ser deixado para trás em velocidade.

Iuri Medeiros

Sempre descaído para a direita, sentiu-se confortável a protagonizar diagonais do corredor lateral para o meio - numa delas, desmarcou-se na perfeição e ficou isolado na cara de Miguel Silva, mas o guarda-redes conseguiu evitar o golo. Com Gelson no plantel, Iuri dificilmente será primeira escolha, mas demonstra cada vez mais qualidade para, finalmente, ficar em Alvalade.

Raphinha

Esteve em destaque pelo corredor esquerdo do ataque vimaranense, para mal de Bruno César e Coates. Sempre que pegava na bola irrompia em velocidade pelo corredor - numa ocasião, meteu a segunda e deixou Petrovic 'plantado' - e foi quase sempre por ali que o Vitória criou perigo. Sem Soares e Marega, caberá a Raphinha ser o grande desequilibrador da equipa esta época.

Miguel Silva

Durante a semana falou-se do interesse do Benfica no jovem guarda-redes de 22 anos e, depois deste jogo, o interesse só pode ter ficado mais intenso. É que Miguel Silva defendeu tudo o que havia para defender, roubando o golo a uma série de jogadores do Sporting - incluindo uma defesa fantástica a um cabeceamente (quase) certeiro de Doumbia

Doumbia

É certo que esteve praticamente sozinho na frente de ataque, ao contrário do que tem sido habitual, mas foi protagonista de uma série de lances bem definidos - quer a desmarcar os colegas Iuri e Mattheus, quer a desmarcar-se ele próprio na profundidade. Só faltou mesmo... marcar. Bas Dost só há um.

O pior

Três centrais (e uma expulsão)

Não era a primeira vez que Jesus testava o sistema com três centrais (nem será certamente a última), mas o trio utilizado - Coates mais à direita, Petrovic (que é médio e não central) ao meio e Tobias à esquerda - raramente pareceu confortável, tanto a atacar como a defender - e, depois dos golos, pior ainda. O sistema pretende colocar mais gente no ataque, especialmente pelo meio, entre sectores e entre corredores, mas a bola raramente chegou lá (nem sequer aos alas, por fora, na profundidade). E, com a expulsão de Coates aos 23', o sistema simplesmente deixou de existir - Palhinha entrou para central (saiu Petrovic), com Tobias, e César e Jonathan ficaram como laterais (1-4-4-1)

Segundas opções

Mesmo tendo em conta a atenuante do mau início de jogo, há jogadores que pouco mostraram esta noite, o que pode motivar algumas dúvidas sobre a sua continuidade no Sporting - nomeadamente Tobias, Petrovic (que acabou por sair lesionado aos 30'), Jonathan, Mattheus e Palhinha. Na 2ª parte, com Gelson, Bruno Fernandes, Podence, Acuña e Battaglia, o Sporting melhorou substancialmente, ficando muito mais perto do golo do que o Vitória.