Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

U2, Aerosmith, AC/DC, Matias Damásio e Caetano Veloso – o que roda nas playlists de Bruno de Carvalho no Spotify

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, disse ter voltado ao Facebook porque a sua conta estava ligada à do Spotify. Pedimos-lhe a sua playlist e ele respondeu-nos que não tem apenas uma, mas sim quatro playlists a rodar no seu Spotfiy. Uma óbvia (a lista do Sporting), outra dos anos 80 e 90 (a mais recheada), outra ainda dedicada à mulher, e a última a que chama de atual. Bom, mais ou menos

Expresso

Partilhar

A playlist Sporting é a lista dos dias dos jogos. Da “Marcha Do Sporting”, ao hino do centenário, o “Mundo Sabe Que”, e “É O Meu Sporting” e tudo o que crie um ambiente musical Verde e Branco antes dos jogos.

Os anos 80 e 90 são, de longe, os campeões deste Spotify: U2, The Cure, Marillion, Depeche Mode, Police, Sting, UB-40, Nirvana, Aerosmith, AC/DC, Simple Minds, INXS, são os que mais contribuem para esta lista.

Num momento de mais tensão músicas como “Pride”, “Where the Streets Have No Name”, “Elevation“, “One“, ”Sunday Bloody Sunday”, dos U2. Ou “Boys Don't Cry” e “Friday I'm in Love”, dos The Cure. Ou “Back in Black”, dos AC/DC. Ou “Alive and Kicking”, dos Simple Minds.

Tudo a levarem-me de volta aos tempos de adolescência ou início da vida laboral. Um esvaziar a mente onde os próprios Men At Work com “Who Can It Be Now”, ou Clash com “Should I Stay Or Should I Go” também são o mote para aliviar os momentos de maior tensão.

Nos pós-vitória, e se a família está longe, “I Don't Want To Miss A Thing” ou “Crying” dos Aerosmith, “One” dos U2, “Always” ou “Bed Of Roses” dos Bon Jovi, “Nothing Else Matters” dos Metallica, ou “More Than Words” dos Extreme, “O Meu Sporting” de Malaba JL, Swedish House Mafia ou Calvin Harris são as preferidas - e em caso de derrota, o silêncio total ou “Highway To Hell” dos AC/DC iniciam a sessão.

A lista Joana Premium tem as músicas que marcaram estes 10 meses em conjunto com Matias Damásio e a canção “Loucos”, e James Arthur, com “Say You Won't Let Go”, são as primeiras para matar saudades.

A lista actuais é a chamada lista da mentira pois não conheço um grupo sequer. É lá que estão, por exemplo, John Legend, Ed Sheeran, D.A.M.A., João Pedro Pais, Santos & Pecadores e Caetano Veloso - estão a ver a actualidade musical, não é?

Para terminar, num serão de música, gosto de Elvis. “Jailhouse Rock” ou “Can't Help Falling In Love With You” não podem faltar.

Bruno de Carvalho