Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Mathieu sobre Jesus, “o treinador que sente o futebol”, e Neymar, que “saiu do Barcelona porque estava atrás do Leo”

Antes do Sporting-Barcelona para a Liga dos Campeões, agendado para quarta-feira (19h45, SportTV1), Mathieu falou sobre a ex-equipa, em entrevista à agência espanhola EFE

Expresso

Mathieu tem 33 anos e chegou ao Sporting no início da época 2017/18

Carlos Rodrigues/Getty

Partilhar

Depois de três épocas em Barcelona, Jérémy Mathieu mudou-se para Lisboa e não podia estar mais satisfeito com o Sporting, disse o internacional francês de 33 anos à agência espanhola EFE, antes do Sporting-Barcelona de quarta-feira.

"Estou a adaptar-me muito bem. Estou muito feliz aqui e com os resultados que temos agora estou contente - e estamos contentes", disse o novo líder da defesa de Alvalade, que antevê um bom jogo contra a sua antiga equipa.

"Vamos tentar ganhar o jogo, como sempre. Vai ser um jogo muito difícil e complicado, mas vamos tentar", disse, antes de notar que ainda falta jogar contra o Moreirense, sábado (18h15, SportTV1). "Por enquanto não pensamos no Barcelona, estamos numa boa dinâmica, estamos contentes com os resultados, ganhamos e pouco e a pouco aproxima-se o jogo, mas temos tempo para pensar no Barcelona".

Sobre o "novo" Barcelona, Mathieu não quis alongar-se muito "não conheço Paulinho, mas se o Barcelona contrata algum jogador é porque o merece" - mas opinou sobre a saída do ex-colega Neymar para o PSG. "Em nenhum momento as pessoas pensavam que ia sair do Barcelona. É o futebol, é assim, é a sua decisão. Penso que saiu do Barcelona porque estava atrás do Leo [Messi]. Acredito que quer ganhar uma Bola de Ouro e por enquanto acho que está feliz em Paris, porque marca golos", considerou.

Entre Neymar e Messi, Mathieu disse preferir Messi, mas a resposta não foi tão taxativa quando a comparação meteu Cristiano Ronaldo. "Não conheço Cristiano como pessoa, mas no jogo são dois tipos diferentes e cada um tem o seu estilo. Conheço bem o Leo e é verdade que é um bom jogador", disse, acrescentando também que Suárez e Falcao foram os avançados mais difíceis que marcou.

Questionado sobre Jorge Jesus, o defesa francês respondeu assim: "É um treinador que sente o futebol, gosta do seu trabalho, fá-lo muito bem. E está perto dos seus jogadores, creio que é importante para nós."