Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Um Sporting com sal, mas sem risco de hipertensão

A vitória clara e sem sobressaltos do Sporting frente ao Olympiacos por 3-1, mais do que garantir desde já a Liga Europa, coloca os leões numa situação que parecia impensável depois do sorteio: a discutir o apuramento para a fase a eliminar até à última jornada. Esta quarta-feira, em Alvalade, Bas Dost fez dois e Bruno César voltou a mostrar que adora os grandes momentos

Lídia Paralta Gomes

FRANCISCO LEONG/Getty

Partilhar

Jorge Jesus é um homem de múltiplos talentos e quem não acreditava nisso passou a acreditar durante a tarde desta quarta-feira, quando o treinador do Sporting - e utilizando linguagem de crítico de cinema de pacotilha - “roubou a cena” numa campanha de sensibilização do Serviço Nacional de Saúde contra o uso excessivo de sal.

“E se cortarmos no sal?”, pergunta Jesus no final do pequeno vídeo.

O conselho é bonito e faz bem, mas Jesus não o levou para o jogo desta noite em Alvalade, na medida em que tudo o que não se viu foi um Sporting insosso, mas sim bem condimentado, como atestam os tranquilos 3-1 com que os leões derrotaram o Olympiacos, numa noite em que correu tudo bem, até o resultado do outro jogo do grupo: Barcelona e Juventus empataram, o que permite ao Sporting lutar pelo apuramento para os oitavos de final na última jornada. A Liga Europa, essa, já está assegurada.

Isto num jogo que o Sporting dominou a toda a linha, tirando os 20 minutos que antecederam o primeiro golo, em que os gregos não se pode dizer que tenham controlado, mas colocaram pelo menos alguma água na fervura que os leões mostraram logo de início: aos 3 minutos já a equipa de Alvalade podia estar na frente, depois de uma jogada estudada (podemos chamar-lhe “Livre à Jesus”?) em que André Pinto rematou sozinho à entrada da área e Silvio Proto defendeu para o poste. Na recarga, Bas Dost, em cima da baliza, rematou muito por cima.

Bruno Fernandes, que depois de um início de temporada fulgurante no que a golos diz respeito tem andado mais comedido nesse campo, tentou de todas as formas e feitos rematar à baliza, mas sempre sem grande perigo. Mas esteve perto, aos 13 minutos, depois de um toque pleno de oportunismo de Bas Dost, que no meio de dois adversários lançou um solitário Fernandes. Rumo à baliza, o internacional português rematou em jeito, mas a bola acabou também oportunamente desviada por um defesa dos gregos.

Bruno César voltou a marcar na Liga dos Campeões

Bruno César voltou a marcar na Liga dos Campeões

FRANCISCO LEONG/Getty

A partir daí o Sporting refreou o ímpeto e tornou-se menos objetivo, com o Olympiacos também a saber secar o talento de Bruno Fernandes e a força de Battaglia no meio-campo, mas não muito mais que isso. O Sporting, no entanto, ia insistindo e insistindo em jogar pelo meio, com dificuldades em descobrir espaços.

Parece ter demorado o Sporting a variar jogo, mas quando o fez, quando juntou, lá está, um pouco de sal, resultou praticamente à primeira. Aos 40 minutos, numa das primeiras vezes em que arriscou subir, Piccini deixou para Gelson que de primeira cruzou rasteiro para Bas Dost, que se antecipou ao seu marcador e também de primeira emendou para a baliza. Tudo simples, bem simples, mas altamente eficaz.

O segundo só demorou mais três minutos. À entrada da área e de frente para a baliza, Bruno César fez aquilo que normalmente faz: rematou forte, mas a bola acabou perdida no mar de pernas de jogadores de Olympiacos. Mas o brasileiro, que adora marcar nos grandes momentos, não desistiu do lance, adivinhou para onde ia o ressalto e rapidamente pressionou o adversário. Com a bola ganha e o Olympiacos em contra-pé, foi só enganar Proto e aumentar o marcador e o descanso para o Sporting.

Depois do intervalo o Sporting geriu, mas numa gestão agressiva, já que apareceu muitas vezes na área do Olympiacos. E logo a seguir a uma oportunidade de Fábio Coentrão, que Silvio Proto defendeu para canto, apareceu um 3-0 que em nada surpreendeu, com Bas Dost de cabeça a responder à bola de Bruno Fernandes. Depois de oito jogos de seca na Liga dos Campeões, o holandês voltou a marcar e fê-lo logo a dobrar.

Depois de oito jogos sem marcar na Champions, Bas Dost respondeu com um bis

Depois de oito jogos sem marcar na Champions, Bas Dost respondeu com um bis

FRANCISCO LEONG/Getty

Estavamos então no minuto 66 e tudo parecia absolutamente fechado. E ainda para mais, ajudava o jogo de Turim. O eletrocardiograma leonino só teve um pequeno pico a três minutos do fim, com o golo de Odjidja-Ofoe, mas o Sporting evitou bem a repetição do que se passou em Atenas (esteve em vantagem 3-0 e permitiu aos gregos reduzirem para 3-2 já nos descontos), guardando a bola e esperando calmamente pelo apito final.

E voilá, talvez fosse impensável após o sorteio, mas a verdade é que num grupo com Barcelona e Juventus o Sporting chega à última jornada com hipóteses de se qualificar para a fase a eliminar. É certo que será em Camp Nou, mas não é menos certo que o Barcelona já está qualificado e muito provavelmente até nem jogará na máxima força.