Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus: "Os jogos ganham-se com sacrifício e todos juntos - nem sempre se pode ganhar por três, quatro ou cinco"

Na flash à Sport TV, treinador do Sporting deixou alguns recados a alguns adeptos, após a difícil vitória dos leões em Alvalade frente ao Belenenses por 1-0

Expresso

TIAGO PETINGA/ Lusa

Partilhar

Bom início

"Sim, é importante termos vencido. Sabíamos que o dérbi de Lisboa - um dos dérbis de Lisboa, porque há dois - não ia ser fácil porque o Belenenses contra as equipas grandes defende bem, tem uma organização defensiva sempre boa. Mas só podia ter havido um vencedor, o Belenenses praticamente não criou uma chance de golo. Nós entrámos muito bem, fizemos 30 minutos fantásticos, fizemos um golo de grande penalidade onde não há dúvidas nenhumas, escusado pelo defesa do Belenenses, mas é grande penalidade"

Segunda parte mais disputada

"Na 2.ª parte, sem termos a mesma qualidade de jogo, foi quando tivemos mais oportunidades, pelo William, o Bryan, o Bruno Fernandes. O Belenenses começou a ter mais bola dentro do meio-campo do Sporting mas isso não é sinónimo de nada, só que tinha mais bola do que na 1.ª parte. Na 2.ª parte, também derivado a estes jogos consecutivos da equipa, e a jogar a uma alta intensidade na Champions e no campeonato, tivemos jogadores a quem faltou alguma frescura física, mas a equipa esteve sempre bem posicionada, sempre consciente. Quando tens de defender um resultado e tens emocional e tacticamente o equilíbrio para depois saíres no contra-golpe e fazer golo… foi o que nós fizemos nos últimos minutos. Convidámos o Belenenses a isso e tivemos três oportunidades de golo"

A Curva Sul e os outros

"Parabéns aos jogadores do Sporting, pela experiência e pela forma como abordámos o jogo e parabéns aos adeptos da Curva Sul, foram eles que nos ajudaram a ganhar este jogo, foram eles que quando estávamos quebrados começaram a gritar "Sporting, Sporting" enquanto houve outra parte que não o fizeram. Os jogos ganham-se com sacrifício e todos juntos - nem sempre se pode ganhar por três, quatro ou cinco"

Equipa mais pragmática

"Neste momento somos mais pragmáticos e experiente, montamos estratégias em função do resultado. As pessoas gostam de um ataque mais posicional, bola na área do adversário, quando se pode fazemos, quando não se pode temos outras estratégias"

Clássico

"Isso já não interessa, é indiferente. Não me importa nada, que ganhe o melhor. O foco está no Barcelona e temos de recuperar porque andamos numa intensidade muito alta e temos de estar à altura do jogo"