Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

O Natal é verde

O Sporting recebeu e derrotou o Portimonense, por 2-0, e termina 2017, no que diz respeito à Liga NOS, de forma vitoriosa... antes do clássico Benfica-Sporting, marcado para 3 de janeiro de 2018

Expresso

Podence, Bas Dost e Bruno Fernandes a festejar

PATRICIA DE MELO MOREIRA/GETTY

Partilhar

Recentemente, Bruno de Carvalho aproveitou a proximidade do Natal, para, num discurso, se queixar do vermelho da época - mais precisamente da cor da vestimenta do Pai Natal (o vídeo está AQUI). Para o presidente do Sporting, o Natal é verde (e para o clube também - já fez uma campanha com esse lema) e a verdade é que, no final de 2017, os jogadores fizeram-lhe a vontade: venceram o Portimonense e terminam o ano no topo da Liga NOS, com 39 pontos em 15 jogos - tendo ainda que esperar pelo resultado do FC Porto, que tem 36 pontos e recebe segunda-feira o Marítimo (21h, SportTV1).

Seja como for, o Sporting encerra 2017, no que à Liga NOS diz respeito (ainda haverá Taça da Liga na próxima semana, com o Sporting a defrontar o União da Madeira, dia 20, e o Belenenses, dia 29), numa forma vitoriosa, algo essencial tendo em conta a deslocação que aí vem: a 3 de janeiro de 2018, a equipa de Jorge Jesus vai à Luz disputar o clássico com o tetracampeão e atual 3º classificado do campeonato, que tem 33 pontos em 14 jogos (joga ainda este domingo em Tondela).

O Portimonense, 11º classificado, tinha dado problemas tanto a FC Porto como Benfica, mas, esta noite, em Alvalade, o Sporting teve o jogo quase sempre confortavelmente controlado.

Depois de uma entrada fortíssima em campo - foram 15 minutos a todo o gás -, a equipa de Jesus quase marcava, numa desmarcação perfeita de Podence (bela exibição), a passe de Bruno Fernandes. O golo não surgiu aí, mas surgiu pouco depois, aos 9', quando os intervenientes trocaram os papéis: Podence (após um grande passe de Mathieu) desmarcou Bruno Fernandes na área e o médio fez o 1-0.

O Sporting somava situações perigosas, mas o Portimonense de Vítor Oliveira também mostrava as garras no contra ataque: Paulinho, em iniciativa individual, esteve perto do golo, e Wellington procurava várias vezes as desmarcações nas costas da defesa do Sporting, assim como o criativo Nakajima.

À meia-hora de jogo, o ritmo baixou consideravelmente, com o Sporting a procurar criar oportunidades de forma mais pausada e controlar as transições rápidas dos adversários. A 2ª parte começou do mesmo modo, mas o jogo mudou logo aos 55': Hackman viu o segundo amarelo, deixando o Portimonense com menos um jogador.

O que já era difícil para os algarvios ficou ainda mais improvável e o Sporting aproveitou para criar mais oportunidades de golo. Aos 60', apareceu o homem do costume: Bas Dost marcou o seu 13º golo na Liga, em 15 jogos.

O Sporting continuou a criar perigo, mas não conseguiu voltar a marcar. Interessam então os três pontos, porque há Benfica-Sporting a 3 de janeiro (21h30, BTV). O Natal é verde... Falta saber se o Ano Novo também.