Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus deixa aviso ao FC Porto e afasta-se da polémica diretiva no Sporting

A equipa de JJ terá duas grandes ausências - Bas Dost e Podence - e uma incógnita até à última hora - Gelson - na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal. O treinador garante que ao plantel está "à margem" da situação diretiva relacionada com a Assembleia Geral

Expresso

Partilhar

O Sporting já fez a desfeita ao FC Porto na Taça da Liga e, se depender de Jorge Jesus, fará o mesmo na Taça de Portugal. Na antevisão do jogo de quarta-feira, a primeira mão das meias-finais, o treinador dos leões deixou um aviso no ar: “Queremos chegar à final.”

Nos dois encontros que já ocorreram esta época entre os dragões e o Sporting, o resultado foi sempre o mesmo: empate. “É o terceiro jogo que este ano vamos fazer contra o FC Porto. (...) No primeiro troféu, onde fizemos a meia-final com o FC Porto, conseguimos ganhar. Agora, a Taça de Portugal. Queremos estar na final do Jamor e volta a ser o FC Porto. Dentro deste registo, vamos encontrar um FC Porto como encontrámos em Alvalade e em Braga, com situações de estratégia muito fortes de ambas as equipas, como nos outros jogos, em que praticamente se anularam. Na Taça da Liga, o Sporting acabou por ser melhor. Amanhã vamos trabalhar em cima disso. Queremos chegar à final e temos competência para isso”, disse.

Ao que tudo indica, a equipa de JJ terá duas grandes ausências - Bas Dost e Podence - e uma incógnita até à última hora - Gelson.

“O Gelson há uma réstia de esperança de poder recuperar. Os jogadores vão todos para o Porto para podermos treinar, é o primeiro treino depois do jogo com o Estoril. Vamos ver como a equipa está”, revelou Jesus.

Apesar da falta de alguns dos seus principais jogadores, JJ prometeu que a estratégia será a do costume. “Passa sempre pelas ideias ofensivas da equipa. Elas não mudam pelo facto de não ter Gelson ou Bas Dost. Não mudam totalmente, porque algumas situações vão ter que mudar. Uma coisa é ter Doumbia ou Montero, que têm caraterísticas do Bas Dost. Outra coisa é ter Bruno Fernandes ou Rúben Ribeiro, e não ter Daniel Podence e Gelson”, disse.