Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus: “Muitas das ideias que hoje se usam fui eu que lancei há 25 anos. Fui eu que introduzi os bloqueios do basquetebol no futebol”

“Apaixonado e obcecado pela perfeição.” É assim que Jorge Jesus se descreve em entrevista à “UEFA”, em vésperas da primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa

Expresso

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Partilhar

A dois dias dos oitavos da primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa, Jorge Jesus, treinador do Sporting, concedeu uma longa entrevista à “UEFA”. Nesta, traduzida pelo "Record", fala sobre quase tudo: os últimos três anos nos leões, o que mudou, a compra de jogadores e os objetivos que tem neste momento.

Eis os principais destaques.

Uma revolução que começou há 25 anos

“Muitos dos meus trabalhos, muitas das ideias da minha equipa, principalmente as que hoje se usam, como as marcações à zona, as bolas paradas... fui eu que lancei há 25 anos. Fui eu que introduzi os bloqueios do basquetebol no futebol e agora isso é feito em todo o Mundo. Sou um treinador que trouxe coisas diferentes ao futebol, para além de ser um apaixonado e um obcecado pela perfeição”, disse.

A primeira época em Alvalade

“Desde o meu primeiro dia no Sporting que o meu objetivo tem sido colocar o Sporting mais perto dos rivais: Benfica e FC Porto. Eu quis que o Sporting se intrometesse entre os dois e é isso que temos feito nos últimos dois anos. No meu primeiro ano o Sporting disputou o título até ao último segundo do último dia, fizemos 86 pontos, que foi o recorde pontos para uma equipa portuguesa, ninguém bateu essa pontuação. Contudo, nesse ano o Benfica fez 88, mas no primeiro ano lutámos pelo campeonato até ao fim.”

Objetivos para esta época

“Esta época já vencemos um título… Estamos atrás do terceiro troféu em dois anos e já vencemos dois. Estamos a disputar a Taça de Portugal, o campeonato e atingir a final da Liga Europa, que é o nosso sonho. Eu vejo isto como uma demonstração do crescimento do Sporting. As pessoas cobram-me coisas maiores como quantos campeonatos e quantas taças o Sporting ganhou com o Jorge Jesus neste três anos? Vão cobrar isso, mas para chegar lá é preciso seguir um caminho e ganhar várias coisas que se vão tornar realidade durante a minha era, obviamente, ao lado do presidente e de toda a estrutura. Mas isto aconteceu durante estes três anos.”

Sobre a Liga Europa

“Normalmente quem chega à final da Liga Europa são os que já não estão na disputa do título nos seus países. Já ganhámos um título, estamos na disputa dos títulos no campeonato, na Taça de Portugal e para chegar à final da Liga Europa, que é o nosso sonho.”

Dinheiro para comprar jogadores

“Hoje em dia o Sporting tem mais qualidade, jogadores mais habilidosos, e ao mesmo tempo as condições financeiras adequadas para esses jogadores. O clube tem vindo a acumular riqueza desde que chegámos, riqueza financeira. Isso permite-nos trazer jogadores compatíveis com o valor do Sporting. Eu posso mencionar, por exemplo, o Mathieu que veio do Barcelona. Não é fácil um jogador vir para o Sporting do Barcelona, certo? Há outros jogadores como o Fábio Coentrão. Nos últimos dois anos os jogadores criaram essa riqueza financeira e, por isso, o Sporting tem agora esta oportunidade.”

Sobre Bas Dost

“Um jogador importante é sempre importante. O Bas Dost tem marcado mais golos pelo Sporting do que pelos outros clubes que representou. Ele sempre foi um goleador, mas também é um jogador que sentiu que podia melhorar muito a nível técnico. Ele já era um finalizador mas, individualmente, precisava de outros atributos para ser um avançado mais completo. Nos últimos dois anos tem desenvolvido essas características e melhorou muito com o nosso trabalho.”