Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus: “Estamos super motivados para que este jogo seja mais importante do que tudo o que se tem passado nos últimos dias”

Na antevisão ao jogo da segunda mão dos quartos-de-final da Liga Europa (20h05, SIC), após o 2-0 sofrido em Madrid, contra o Atlético, o treinador do Sporting realçou, mais do que uma vez, que o foco dos jogadores em estarem nos quartos-de-final da Liga Europa é maior do que as coisas que vão acontecendo no "dia a dia" - por outras palavras, do que a polémica em torno do conflito entre esses jogadores e Bruno de Carvalho e tudo o que isso tem gerado. Mas, caso os leões sejam os primeiros a marcar um golo, JJ acredita que podem surpreender os espanhóis

Expresso

Gonzalo Arroyo Moreno

Partilhar

Será possível?

"Acredito que temos a possibilidade de sonhar de que, num jogo, há coisas que acontecem e que são muito imprevisíveis. Há noites em que acontecem a qualquer jogador. Espero que, amanhã, os jogadores do Atlético tenham erros e que a equipa do Sporting possa aproveitar.

"É fundamental marcar primeiro. No futebol, podes marcar dois golos em qualquer minuto. Não há uma obrigação, no aspeto estratégico, de termos que fazer golo nos primeiros minutos. O fundamental é marcarmos primeiro. Temos a nossa estratégia montada, queremos fazer a remontada e, para isso, estamos a trabalhar para, de certa forma, poder surpreender o Atlético.

"Já estamos nos quartos-de-final. Já estamos super motivados para que este jogo seja mais importante do que tudo o que se tenha passado nos últimos dias. Os jogadores estão focados e acreditam que, chegando às meias-finais, serão um dos grandes candidatos a esta Liga Europa. Temos possibilidades de, marcando primeiro, colocarmos a eliminatória em risco para o nosso adversário."

A reviravolta da Roma

"O treinador da Roma alterou o seu sistema posicional neste jogo, mas não fez nada que não tenha feito no campeonato, como o Sporting, que já mudou de uma linha de quatro para uma de três, atrás. Os treinadores não podem pensar que podemos jogar com uma linha de quatro ou de três e pronto, vamos meter no jogo. Tem que se treinar.

Nós fazemos, durante a época, várias vezes esses treinos, para jogarmos assim quando é preciso. Pode surpreender o adversário na entrada, mas, depois, os treinadores também dão indicações aos jogadores e vão mudando, como é óbvio, os seus posicionamentos."

"Os jogadores estão fisicamente inteiros em relação ao último jogo, com exceção do Piccini. O Bas [Dost] e o Fábio [Coentrão] não poderão jogar, por causa dos amarelos."

O medo de errar

"Quem está nesta vida e tem uma formação de 14, 15 ou 16 anos, sabemos todos que faz parte da nossa profissão. Sabemos que durante as nossas carreiras, muitas das vezes vamos errar e estamos sujeitos à crítica. A diferença entre as equipas grandes e as não tão grandes também está nisso. Os jogadores sabem-no e essa situação não se coloca para eles."

Será melhor treinador após toda esta instabilidade do Sporting?

"Amanhã serei melhor treinador, estou a aprender todos os dias. A experiência da vida dá-nos conhecimento em todas as áreas. Estou a aprender, não fujo à regra. Quando aprendemos para podermos evoluir é importante, é isso que tento fazer todos os dias."

"O foco, neste momento, é o jogo. As tarefas que os jogadores têm de desempenhar e o que será o melhor para eles e o clube que representam. Sabendo que teremos um grande adversário, com grande valor, porque o reconhecemos, todos nós acreditamos que temos algumas possibilidades - não todas -, numa noite em que teremos de trabalhar a sorte, de surpreender o adversário."

Acuña a lateral esquerdo?

"Pode não ser... Claro que é a hipótese mais visível e normal, mas não é única. O jogo com o Paços já lhe deu quase 60 minutos como lateral esquerdo, além dos treinos que faz naquela posição. Na seleção da Argentina também joga nessa posição, portanto, estamos seguros com ele."

O piscar de olho aos adeptos

"Estamos tranquilos e vamos partir para este jogo com muita confiança, apelando aos nossos adeptos que, amanhã [quinta-feira], estejam em Alvalade em grande números. Jogamos para eles."

O foco no jogo com tudo o resto que tem acontecido no clube

"O foco no treino e no jogo ultrapassa tudo o que vamos tendo no dia a dia e durante a época. Os jogadores do Sporting, alguns já trabalham comigo há três anos, têm um conhecimento muito profundo. É uma equipa que trabalha num projeto, que está em abril, e há 40 anos que, em abril, o Sporting não estava a tentar conquistar, e a lutar, por todas as competições onde está inserido.

Estamos aqui para defender o Sporting, o Sporting é mais importante que tudo, quando digo nós estou eu, os jogadores, o presidente e a massa associativa."

Oblak, que foi treinador por Jesus no Benfica, em 2013/14

"O Oblak chegou ao Benfica com 17 anos, portanto, foi um processo de evolução. Foi emprestado ao União de Leiria e ao Rio Ave e soube agarrar a oportunidade. Hoje, no Atlético de Madrid, ele, mais Rui Patrício e outros cinco ou seis são dos melhores guarda-redes do mundo. A afición do Atlético deve estar encantada com ele."

  • Na véspera do jogo, ainda sem William e sem Piccini (vídeo)

    vídeo

    O Sporting recebe amanhã com o Atlético de Madrid após a derrota por 2-0 na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa. Os "leões" vão tentar inverter a eliminatória. Jorge Jesus não contou com vários jogadores por lesão no treino de hoje, entre eles, Piccini e William Carvalho

  • Amor em tempos de cólera. Por Pedro Boucherie Mendes

    Crónica

    Reconhecendo que Bruno de Carvalho “exagerou e muitas vezes foi vulgar na linguagem”, Pedro Boucherie Mendes defende que “ninguém como ele lutou pelo clube”. E, dizendo que em Portugal “quem sai da norma é detetado e identificado para ser abatido”, afirma que o Presidente do Sporting o foi por um único motivo: não ter sido campeão num clube que venceu dois campeonatos em 35 anos e não se consolar com essa ideia, contagiando milhões de outros sportinguistas e hostilizando os poderes instalados