Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Jesus e o bluff no que se quer de uma época: "Em Portugal, quem tiver objetivos de Champions ou Liga Europa é só treta"

O treinador do Sporting congratulou-se pelo facto de dois ex-jogadores seus, Silas e José Pedro, serem agora treinador e adjunto do Belenenses. Jorge Jesus disse ainda que "qualquer resultado" no clássico vai favorecer o Sporting, que se tem de preocupar é com o seu jogo

Expresso

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Partilhar

O Belenenses versão Silas e Zé Pedro

"Vai ser um jogo difícil. O belenenses, com o Silas e o Zé, nestes últimos sete jogos, a partir do momento em que mudaram um pouco a sua estrutura tática, têm três vitórias, três empates e só perderam um golo. Marcaram sete golos e sofreram três. São sinais evidentes da evolução do Belenenses.

Fico extremamente satisfeito e feliz, porque vou encontrar mais uma equipa técnica, o Silas e o Zé Pedro, que foram meus jogadores no Belenenses, capitão e sub-capitão, aos quais passei mensagens. Mais uma dupla de jogadores que trabalharam comigo que vão ter êxito, tenho a certeza absoluta. Eram muito inteligentes taticamente."

Uma história com Silas

"Tenho um episódio muito giro com o Silas. No meu primeiro ano, quando começámos a pré-época, o Silas chegou-se ao pé de mim e disse: 'Mister, sabe que não recebemos há cinco meses?' E foi um ano em que os jogadores mantiveram um profissionalismo exemplar. Alguns, depois, até chegaram a acordo para reduzir o salário, incluindo o Silas.

Estes dois jogadores, que hoje são treinadores, vão ter uma carreira brilhante."

O clássico e o estilo do Belenenses

"Tens que olhar é para o teu jogo, só somando pontos é que podes ainda olhar para o futuro do campeonato. Basicamente, para nós é indiferente. Temos que fazer tudo para ganhar e fazer um bom jogo em Belém. O Belenenses está com um estilo de jogo ao qual é difícil marcar golos.

Temos de ter ideias e alternativas, é mais ideias. Como não treinas, é mais ideias teóricas. Hoje não vais treinar nada, vais falar. Tem que ser enquadrado no que temos feito esta época, este já é o terceiro ano em que os jogadores trabalham comigo, é mais fácil propor alguma ideia."

Ainda o Benfica-FC Porto

"O Benfica-FC Porto vai ser difícil para as duas equipas, mas eu também vou ter um jogo difícil. Tenho é que pensar no resultado do Belenenses-Sporting. às vezes pensamos que ganhar um é melhor do que empatar, mas o importante é focarmo-nos no nosso jogo. Qualquer resultado vai-nos favorecer. Se ganhassem os dois é que era mau para o Sporting. O que importa é ganhar em Belém.

Poupar jogadores?

"Não há tentação. Há quatro ou cinco jogadores que estão clinicamente em dificuldade, não podemos prescindir dos melhores. Desses jogadores, o único que pode recuperar é o Fábio Coentrão."

"Tem sido o ano todo assim. Estamos a chegar ao meio de abril, na quinta-feira perdemos um objetivo e atenção - não perdeu objetivo nenhum. Em Portugal, quem diz ter objetivos a liga e a Champions, é treta. O objetivo é o campeonato, a Taça de Portugal e a Taça da Liga. Ainda estamos a disputar duas provas, vamos ver o que vai acontecer.

Há 40 anos que o Sporting não estava em todas as frentes nesta altura de abril, a semana passada. Foi para isso que vim para o Sporting. Vamos ver se conseguimos ganhar mais alguma prova."

Três centrais são para manter?

"Cada jogo tem a sua história de estratégia e tática. Nenhum jogo é igual. Em Portugal, tem-se alguma dificuldade em perceber, mais as pessoas que são analistas do futebol, que jogar com três defesas é um sistema mais defensivo que os outros. Mentira, estão completamente enganados.

É um sistema extremamente difícil de trabalhar, não é para todos os treinadores, nem para todos os jogadores. Se tivesse o Mathieu para amanhã [domingo], talvez o mantivesse. É um sistema que tem muito a ver com uma ideia ofensiva do jogo, com a forma como queres dar espaço à tua equipa em função do sistema do adversário. É um sistema em que as equipas portuguesas não estão muito habituadas a jogar umas contra as outras. Se calhar, continuava a jogar da mesma maneira."

Liderança é mérito do Benfica ou demérito dos outros?

"As duas coisas. Quando és campeão é por mérito, mas também porque os adversários perdem pontos. Mas é sempre mérito de quem vence e não o desmérito de quem perde. O campeonato português está muito competitivo e é difícil somar pontos contra os rivais fora de casa. É sempre mérito de quem está na frente."

O jogo de Petrovic contra o Atlético de Madrid

"É um jogador que, neste sistema de três defesas, adapta-se muito bem jogando no meio, porque sai bem. Conhece a posição de central e com a saída do Tobias Figueiredo, ele tem treinado praticamente sempre como central. Tem conhecimento da posição, assim como a de médio, onde fez a carreira na Sérvia e na seleção.

Se calhar não sabem, mas o Petrovic é internacional sérvio. Quando fui buscar o Fesja, eles jogavam os dois na mesma seleção e quem jogava era o Petrovic. Não tem jogado tanto como gostava, mas não só é um grande profissional, como tem umas características especiais e adapta-se bem a essa ideia de jogo."