Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Bruno chama toda a gente a Alvalade: Jorge Jesus, adjuntos, scouting e departamento médico

Reunião de emergência ocorre na tarde desta segunda-feira. No domingo, leões disputam Taça de Portugal contra o Desportivo das Aves

Pedro Candeias

Jorge Jesus vai estar no banco em Alvalade, Bruno de Carvalho... talvez sim, talvez não Foto Luís Forra/Lusa

Foto Luís Forra/Lusa

Partilhar

Bruno de Carvalho convocou uma reunião de emergência em Alvalade para discutir o estado das coisas do futebol leonino. O presidente do Sporting chamou Jorge Jesus e os adjuntos Miguel Quaresma e Raúl José, mas também o departamento de scouting e a equipa médica do clube.

BdC decidiu chamar todos os intervenientes decisórios da equipa de futebol no rescaldo do jogo com o Marítimo (derrota por 1-2) que ditou o afastamento do Sporting da disputa por um lugar na Liga dos Campeões da próxima época.

Para contextualizar esta reunião, é preciso recuar até às incidências do encontro pós-Madrid, contra o Atlético. Na altura, Bruno de Carvalho escreveu um post a criticar os jogadores, texto esse que motivou uma reação violenta dos futebolistas num comunicado assinado por todos no Instagram. Seguiram-se várias ameaças de parte a parte: greve, processos disciplinares e uma tomada de posição pública de Jorge Jesus (pôs-se ao lado do plantel) que BdC considera ser uma traição.

No último fim de semana, os lados extremaram-se um bocado mais em virtude de dois acontecimentos: a entrevista de BdC ao Expresso, na qual o líder leonino critica, entre ironias, o papel de Jorge Jesus no tal motim em Alvalade; e o post do pai do próprio BdC a criticar J.J. que reagiu ao mesmo e provocou, por outro lado, uma resposta de BdC à SportingTV.

Recorde-se que Jorge Jesus tem contrato por mais um ano e não tem cláusula anti-rivais no vínculo que assinou com o Sporting. Rescindir contrato com o treinador custaria cerca de sete milhões de euros.

No próximo domingo, o Sporting disputa a final da Taça de Portugal contra o Desportivo das Aves, o último troféu da época que, simbolicamente, também poderá ser o último jogo oficial de Jorge Jesus à frente do clube.