Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

José Maria Ricciardi candidato à presidência do Sporting? “Não sei se serei, mas não vou dizer perentoriamente que não serei”

Antigo membro do Conselho Leonino esteve na Sic Notícias onde não colocou de parte pelo menos refletir numa candidatura à presidência do Sporting. Ricciardi pede à direção para se afastar e assim evitar perdas patrimoniais que serão "pelo menos de 100 milhões de euros", caso o plantel avance para rescisões por justa causa e defende a constituição de uma comissão de gestão para o clube não cair num vazio diretivo

Expresso

Partilhar

A solução é Assembleia Geral?

“Acho que não, porque os factos e gravidade de tudo o que temos assistido leva-me a dizer é absolutamente fundamental que o conselho de administração e a direção se demita o mais rapidamente possível. Quem pode rapidamente resolver sao os proprios membros da direção, que devem demitir-se por sportinguismo, até porque acredito que alguns deles não tem nada a ver nestes factos tristes e graves. O facto de não se demitirem é extremamente perigoso para o futuro do Sporting, quer desportivamente, quer em termos patrimoniais”

Condição dos jogadores para a Taça

“O facto de não treinarem até sexta-feira é uma situação anómala e nunca vista e de acordo com as minhas informações provavelmente nem esse treino de sexta-feira vai acontecer, só vão mesmo ao jogo. Entendo que queiram jogar e acho bem, por causa dos sócios e dos sportinguistas e por respeito à equipa adversária”

Consequências em termos patrimoniais

“Não me parece que esteja na mente do presidente demitir-se, são as informações que tenho e por isso apelo aos restantes membros da direção. Porque se houver problemas patrimoniais, não vai ser só o presidente a responder por eles. Do ponto de vista patrimonial as consequências são muito graves porque há possibilidade dos jogadores rescindirem caso este presidente se mantiver no cargo. Esse problema pode ser atenuado caso saia. Porque os jogadores recusaram falar com ele e não creio que não vão querer falar mais com este presidente”

Prejuízo? Pelo menos 100 milhões

“Dar um número exato do prejuízo [caso haja rescisões por justa causa] é difícil porque não sabemos quantos jogadores pensam rescindir e do valor dos jogadores neste momento - aliás, acho que este presidente só tem desvalorizado estes ativos. Não gosto de falar dos jogadores desta forma, mas são ativos. Mas nunca será menos de 100 milhões de euros e o Sporting não está em condições de aguentar um prejuízo assim”

Momento em que se desiludiu com Bruno

“Apoiei o Dr. Bruno de Carvalho nas últimas eleições mas logo a seguir às eleições a evolução de comportamento deixou-me desiludido. E depois foi num crescendo até chegarmos àquelas assembleias gerais, às perturbações que elas causaram”

Críticas de BdC após Madrid

“As críticas do presidente após o jogo com o Atlético foram um erro mas todos nós cometemos erros, tal como depois a resposta dos jogadores, mas Bruno de Carvalho devia ter tido a noção da importância do assunto e devia ter tido a maturidade de se reunir com jogadores e treinador e resolver a questão a bem. Mas se há palavra que este presidente não sabe qual é é humildade. A situação agravou-se até chegarmos ao que vimos ontem à noite”

Primeiro mandato de BdC

“Fez um trabalho meritório no primeiro mandato, não ganhou mas a situação do outro mandato não era brilhante. Recuperou o Sporting e o Sporting aproximou-se dos outros dois grandes. No meu entendimento começou a desenvolver um trabalho positivo”

Também se sente responsável?

“Vi muita gente em vários programas a criticar Bruno de Carvalho mas não vi ninguém a demitir-se, só eu e Vasco Lourenço. Não me sinto responsável”

Reestruturação financeira

“Apoiei Godinho Lopes no arranque da reestruturação financeira, que não foi concluída por motivos que todos sabemos. Depois ela foi concluída na presidência de Bruno de Carvalho e de forma positiva. Acho que os méritos devem ser repartidos entre a antiga gestão e esta”

Eleições ou comissão de gestão?

“Defendo uma comissão de gestão, porque o Sporting não se pode dar ao luxo de ter um vazio de poder que uma eleição obriga. Deve ter uma comissão ao mesmo tempo que se prepara a eleição”

É candidato?

“Não sei se serei, não é esse o meu projeto de vida, mas não vou dizer perentoriamente que não serei. Nessa altura irei tomar uma decisão, será pouco provável, mas não digo que não serei. Nunca quis ser candidato mas [se tiver base de apoio forte] irei refletir. Tem de ser por paixão e não por obrigação. Rogério Alves? É um ilustre sportinguista com todas as condições para ser presidente do Sporting”

VMOC

“Nesta fase em que os bancos decidiram revender as VMOC ao Sporting a 30% do valor eu não tive intervenção. Este na reestruturação anterior em que se criaram as VMOC, numa lógica de ganhar tempo suficiente para o clube se capitalizar e readquirir as VMOC”.