Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Sete dos detidos em Alcochete já tinham sido condenados em tribunal, nenhum cumpriu qualquer dia de prisão

Parte do bando que atacou jogadores e treinadores em Alcochete já tinha sido condenado em tribunal por crimes graves como tentativa de homicídio, tráfico de droga ou agressões

Rui Gustavo, Hugo Franco e Pedro Candeias

M\303\201RIO CRUZ

Partilhar

Os problemas com a Justiça não são novidade para sete dos 23 detidos em Alcochete depois das agressões a jogadores e técnicos do Sporting. Bruno M. por exemplo, já foi condenado em tribunal pelos crimes de tentativa de homicídio, ofensas à integridade física (agressões), furto e ameaças agravadas. Foi sempre condenado, mas em todas as ocasiões as penas foram suspensas ou substituídas por multas.

Não é caso único: Paulo A. foi três vezes a tribunal pelos crimes de roubo qualificado, posse de arma proibida e consumo de droga. Todas as condenações foram suspensas.

No total, e de acordo com o que vem descrito no despacho que aplicou a medida de prisão preventiva a todos os 23 implicados no ataque à academia do Sporting que a polícia conseguiu apanhar, sete dos detidos têm cadastro e foram condenados pela prática de 21 crimes tão díspares como tentativa de homicídio, burla, agressões ou tráfico de droga. Os juízes mandaram-nos sempre em liberdade.