Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Marta Soares foi a Alvalade mas não conseguiu validar assinaturas para convocar Assembleia

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting esteve em Alvalade esta quarta-feira para validar as assinaturas recolhidas para convocar a AG de destituição, mas os funcionários não colaboraram

Expresso

Partilhar

É mais um episódio na "guerra" entre Mesa da Assembleia Geral e Conselho Diretivo. Esta quarta-feira, Jaime Marta Soares foi a Alvalade para validar o requerimento dos sócios para uma AG de destituição, mas não teve sucesso, adiantou esta tarde o "Record" - e confirmou o Expresso junto de fonte do clube.

Marta Soares levou a Alvalade "mais de 3500 votos" que espelham "o descontentamento dos sócios", de acordo com declarações do presidente da Mesa da AG ao "Record", mas "não havia ordem aos funcionários" para que estes validassem as assinaturas, acrescenta.

Recorde-se que o Conselho Diretivo, presidido por Bruno de Carvalho, não está de acordo com a realização de uma Assembleia Geral que já apelidou de "ilegal" e também anunciou que irá impedir a entrada no estádio da comissão de fiscalização anunciada por Jaime Marta Soares.

"Viemos aqui para apresentar mais de 3 mil e 500 votos dos associados para provar que a decisão da mesa em marcar uma Assembleia Geral assenta no descontentamento dos sócios, o que está devidamente comprovado com estas assinaturas que aqui estão. Não conseguimos que fossem validados porque não havia ordem aos funcionários para que se disponibilizassem para este serviço à Mesa", explicou Marta Soares ao jornal "Record".