Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Conselho Diretivo anuncia Comissão Transitória da Mesa da AG e diz que Assembleia de destituição “não se vai realizar”

Mais um volte-face na crise leonina: o Conselho Diretivo afasta Jaime Marta Soares e convoca ainda uma Assembleia Geral ordinária para 17 de junho e uma Assembleia Eleitoral para a Mesa da Assembleia e Conselho Fiscal e Disciplinar para dia 21 de julho

Expresso e Lusa

NurPhoto/Getty

Partilhar

O Conselho Diretivo do Sporting, liderando por Bruno de Carvalho, anunciou esta quinta-feira que substituiu a Mesa da Assembleia Geral demissionária e Jaime Marta Soares por uma Comissão Transitória da MAG e que a Assembleia Geral de destituição não se irá realizar, em mais um volte-face da crise leonina.

Anunciada em comunicado, esta Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral, constituída por Elsa Tiago Judas, Trindade Barros e Yassin Nadir Nobre, por sua vez decidiu "substituir o Conselho Fiscal e Disciplinar demissionário por uma Comissão de Fiscalização" da qual fazem parte José Maria Subtil de Sousa, Miguel Varela, Sérgio Félix, Fernando Carvalho e Pedro Miguel Monteiro Carrilho.

As novidades não ficam por aqui. O Conselho Diretivo marcou ainda uma Assembleia Ordinária para o próximo dia 17, que terá como ponto principal a aprovação do orçamento para a época 2018/19 e a convocação de uma Assembleia Geral Eleitoral para a Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal e Disciplinar a 21 de julho.

Segundo o CD do Sporting, que se reuniu esta quinta-feira, a reunião deveu-se "à renúncia em bloco da MAG e da renúncia da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar, e por não terem sido iniciados pelos mesmos os procedimentos legais e estatutários a que estão vinculados e que permitiriam o normal funcionamento do clube e a consequente defesa dos superiores interesses" do clube.

O CD leonino refere ainda que, ao invés, "o universo leonino tem sido, nestas últimas semanas, confrontado, pelos mesmos, com uma série de decisões ilegais, como, por exemplo, o anúncio de assembleias gerais de destituição e a constituição de comissões de fiscalização ilegítimas, que têm sido altamente nocivas para a atividade do clube, a atividade da SAD e para a imagem das mesmas".