Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Marta Soares confirma providência cautelar para a realização da Assembleia Geral de destituição a 23 de junho

Jaime Marta Soares volta a sublinhar a necessidade de "defender a aplicação dos estatutos e da lei" e a vontade dos mais de "3500 sócios" que entregaram assinaturas para a realização da AG, a única "legitimamente convocada"

Expresso

O presidente da mesa da Assembleia do Sporting, Jaime Marta Soares

MIGUEL A. LOPES/GETTY

Partilhar

Numa conferência de imprensa em Lisboa, o presidente da mesa da Assembleia Geral do Sporting confirmou a realização da Assembleia Geral de destituição a 23 de junho. Jaime Marta Soares volta a sublinhar a necessidade de "defender a aplicação dos estatutos e da lei" e a vontade dos mais de "3500 sócios" que entregaram assinaturas para a realização da AG, a única "legitimamente convocada".

"Contestamos perante todos, como já estamos a fazer perante o poder judicial, denunciando aqueles que estão a destruir este património de democracia", disse Marta Soares, que prometeu que os membros da MAG vão manter-se "fieis aos princípios para levar até ao fim a legalidade e dentro do Sporting Clube de Portugal". Os membros da Assembleia Geral voltaram a reafirmar que os órgãos anunciados pelo Conselho Diretivo são "ilegais" e vão "contra os estatutos" do clube.

Jaime Marta Soares confirmou ainda que a MAG entregou uma providência cautelar para que se possam "assegurar as condições para os sócios expressarem a sua opinião" na Assembleia Geral de dia 23.

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting levou consigo o dossier com as "mais de 3500 assinaturas" de sócios que tentou entregar no estádio de Alvalade: "Tentámos validar, não nos foi permitido e foi-nos entregue uma nota que se queríamos algo teríamos de nos dirigir diretamente ao presidente do Conselho Diretivo. A correspondência para a Mesa da Assembleia Geral... tudo foi sonegado por ordem do presidente. Enviámos cartas, mails, mensagens para tentar validar. Tudo isso nos foi negado".

Marta Soares pediu ainda aos sócios para não participarem nas Assembleias Gerais marcadas pelo Conselho Diretivo, apelidando-as de "fraude estatutária".

Já Henrique Monteiro, antigo diretor do Expresso e um dos membros da Comissão de Fiscalização do Sporting escolhida pela MAG lembrou novamente a necessidade de "devolver a palavra aos sócios do Sporting" e que a comissão já está a receber as "participações de sócios" que querem participar na Assembleia de 23 de junho, marcada para a Altice Arena. O jornalista sublinhou ainda que cabe à Comissão de Fiscalização "pedir ao Conselho Diretivo as contas do clube de 2017, que teriam de ser submetidas ao Conselho Fiscal e Disciplinar".