Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

E, de repente, Figo: “Nunca pus de lado a possibilidade de me candidatar à presidência do Sporting”

O antigo internacional português Luís Figo garantiu esta sexta-feira que nunca excluiu a possibilidade de se candidatar à presidência do Sporting, admitindo que só pensará em dar esse passo "se tiver a confiança necessária"

Lusa

Luís Figo foi internacional português por 127 vezes

FABRICE COFFRINI/GETTY

Partilhar

"Nunca pus de lado essa possibilidade, mas também nunca pensei em fazê-lo, mas para dar um passo dessa importância tenho que ter a confiança e o conhecimento necessários para ser válido", afirmou Luís Figo, na apresentação de uma parceria da sua Fundação com o canal televisivo Cartoon Network.

Luís Figo, formado no Sporting, condenou o episódio de violência na Academia do clube, em Alcochete, no qual cerca de 40 adeptos agrediram alguns futebolistas e elementos da equipa técnica, e defendeu que os responsáveis "devem ser punidos de forma exemplar"."É do conhecimento internacional o que se passou.

“A história e o prestigio do Sporting não condizem com as situações que se viveram. Tem que se averiguar todo este processo (...) Há uma direção que está no ativo, as medidas têm de ser tomadas", disse o antigo futebolista.

Numa antevisão do Mundial de futebol, Luís Figo considerou que o primeiro jogo de Portugal, agendo para 15 de junho, frente à Espanha, "é de extrema importância".

"O importante é começar a competição com um resultado positivo. Portugal e Espanha são duas equipas com bons jogadores e muita qualidade", afirmou Luís Figo, acrescentando: "Portugal tem uma boa equipa, mas não pode relaxar pelo facto de ser campeão da Europa".

O antigo futebolista considerou que o grupo B, que agrupa Portugal, Espanha, Marrocos e Irão, "é muito difícil" e alertou para as boas campanhas de qualificação feitas pela seleção africana e pela equipa orientada pelo português Carlos Queiróz.

Figo, que enquanto jogador disputou duas fases finais de Mundiais, considerou que a Espanha é uma das seleções favoritas à vitória no Mundial, que começa na próxima quinta-feira na Rússia.

"A Espanha é favorita, porque já teve a experiência de ganhar a competição, tal como o Brasil ou a Alemanha", disse, acrescentando: "Portugal vem logo a seguir aos favoritos".Luís Figo participou hoje na apresentação de uma parceira entre a Fundação, que criou em 2003, e o canal Cartoon Network, que decorrerá durante o Mundial de futebol, e que tem como principal objetivo a promoção dos valores da vida no desporto.

Valores como o espírito de superação, trabalho em equipa e 'fair play' são destacados na campanha, que tem como frase chave: "No desporto, como na vida, mesmo quando perdes tens muito a ganhar".

Figo respondeu a questões colocadas por "jovens" jornalistas, alunos do agrupamento de escolas do Alto do Lumiar, aos quais admitiu, entre outras coisas, que "trocar o FC Barcelona pelo Real Madrid foi uma boa escolha", que "Cristiano Ronaldo já tinha condições excecionais" quando jogou ao seu lado na seleção, e que Chalana, Futre, Maradona e Van Basten eram os seus ídolos.