Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Prisão preventiva para os quatro elementos da Juventude Leonina

O juiz de instrução do tribunal do Barreiro ouviu esta sexta-feira os quatro novos arguidos no caso da invasão à Academia de Alcochete. Há no total 27 arguidos no processo

Hugo Franco

CARLOS SANTOS/Lusa

Partilhar

Fernando Mendes, Ba Amadu, Nuno Torres e Joaquim Costa estiveram a ser ouvidos no tribunal do Barreiro esta sexta-feira. Tinham sido detidos na última quarta-feira por uma equipa mista da GNR e da PSP liderada pela procuradora Cândida Vilar, do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

O magistrado decretou prisão preventiva, uma medida de coação que tinha sido pedida pelo Ministério Público horas antes. E semelhante à dos 23 ultras do Sporting detidos no dia das agressões aos jogadores e equipa técnica do clube na Academia de Alcochete.

Os quatro elementos da Juventude Leonina detidos há dois dias estavam indiciados pelo MP dos crimes de introdução de lugar vedado ao público, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada, sequestro, dano com violência, detenção de arma proibida agravado, incêndio florestal, resistência e coação sobre funcionário e terrorismo.

Crimes semelhantes aos dos outros 23 arguidos, que ficaram em prisão preventiva nos estabelecimentos prisionais de Lisboa, Caxias, Setúbal, Montijo e PJ.