Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Tribunal dá razão a Marta Soares: ainda é o presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting e a AG de dia 23 é legítima

Através de um comunicado enviado às redações, Jaime Marta Soares revela que, na sequência da providência cautelar solicitada, a justiça reconheceu que ainda exerce o cargo de presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting e que a convocatória da AG extraordinária, para destituir a direção, "foi convocada por quem tem legitimidade para tal"

Expresso

O presidente da mesa da Assembleia do Sporting, Jaime Marta Soares

MIGUEL A. LOPES/GETTY

Partilhar

O presidente da Mesa da Assembleia Geral enviou, esta sexta-feira, um comunicado às redações para revelar o desfecho da providência cautelar solicitada à justiça: que Jaime Marta Soares ainda é o legítimo detentor do cargo e que o pedido de realização da AG extraordinária, agendada para 23 de junho, é igualmente legítimo, contrário do que tem vindo a ser defendido por Bruno de Carvalho, presidente do Sporting.

Face a estas conclusões do Tribunal, Marta Soares utilizou o documento para pedir "ao Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal que tome todas as medidas adequadas para assegurar a realização da Assembleia Geral de dia 23 de Junho de 2018, nomeadamente as medidas de logística e segurança indispensáveis para que os Sócios do Clube possam participar e exercer os seus direitos".

Eis as conclusões do Tribunal, segundo o comunicado enviado pela Mesa da Assembleia Geral do Sporting:

1. O ora signatário é, efectivamente, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal em pleno exercício de funções;

2. A convocatória para a Assembleia Geral de dia 23 de Junho de 2018 foi legítima e estatutariamente efectuada;

3. A Assembleia Geral de dia 23 de Junho de 2018 foi convocada por quem tem legitimidade para tal;

4. O Tribunal considera que os meios solicitados para a realização da referida Assembleia Geral não são adequados a acautelar que a assembleia geral se transforme num risco para a integridade física dos participantes , ou seja dos Sócios do Sporting Clube de Portugal, que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral considerou que importaria assegurar e salvaguardar.