Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Mais um revés para Bruno de Carvalho. Tribunal suspende Assembleia Geral do dia 17

Tribunal cível de Lisboa ordena suspensão imediata das duas Assembleias Gerais marcadas pela Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral, criada recentemente por Bruno de Carvalho. Desrespeito à providência cautelar valerá crime de desobediência qualificada

Hugo Franco

ANT\303\223NIO COTRIM

Partilhar

O tribunal cível de Lisboa ordena a suspensão imediata das Assembleias Gerais do Sporting Clube de Portugal convocadas pela “Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral” para o próximo domingo, dia 17, e também para 21 de julho, que seriam realizadas no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

O juiz intima Elsa Tiago Judas, Bernardo Trindade Barros e Yassin Nadir Nobre, membros da referida comissão transitória, "a não realizar as Assembleias Gerais referidas na alínea anterior, sob pena de incorrerem na pena aplicável ao crime de desobediência qualificada por infringirem a providência cautelar decretada", de acordo com o documento a que a Tribuna Expresso teve acesso.

Trata-se de mais um revés à presidência de Bruno de Carvalho que tinha nomeado recentemente esta comissão transitória da MAG, liderada pela jurista Elsa Tiago Judas.

De acordo com o documento, o queixoso alegava que a Comissão Transitória da MAG foi constituída pelo Conselho Directivo do Sporting "em clara violação dos estatutos do clube e dos princípios e normas legais que regulam estas matérias", pelo que esse órgão seria "ilegal e consubstancia uma usurpação de funções e dos poderes da Mesa da Assembleia Geral do mesmo clube que se encontra ainda em funções".

A MAG, recorde-se, é liderada por Jaime Marta Soares, que Bruno de Carvalho considera demissionária.

Já a Comissão Transitória da MAG foi constituída a 1 de junho, altura em que também foram conhecidas as convocatórias para as Assembleias-Gerais designadas por esta comissão. Na ordem de trabalhos, estava previsto o orçamento de receitas e despesas, elaborado pelo Conselho Directivo, ou a aprovação de alterações aos estatutos do clube.