Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Porque é que Bruno de Carvalho não se pode recandidatar

Ex-presidente-adepto, deposto e alvo de processo disciplinar, insiste que vai à luta nas eleições de 8 de setembro. Suspenso preventivamente até decisão da Comissão de Fiscalização, Bruno de Carvalho não deverá escapar a uma suspensão mais ou menos prolongada de sócio leonino, o que o inibe de se recandidatar

Isabel Paulo

Por mais que o repita, o sócio Bruno de Carvalho só poderá recandidatar-se se não for expulso ou suspenso temporariamente até um mês antes das eleições, algo que só por milagre não acontecerá

Tiago Miranda

Partilhar

Se as eleições para a presidência do Sporting Clube de Portugal fossem hoje, Bruno de Carvalho (BdC) estaria automaticamente interditado de ir a votos, por mais que repita que irá recandidatar-se. A ambição foi de novo anunciada, esta segunda-feira, no facebook, em tom de ameaça aos mais de 71% de sócios que votaram a sua destituição: “Vou a eleições. Vamos ver quem vence! Eu vou à luta!”

A vontade de o ex-presidente-adepto se recandidatar afigura-se, porém, uma missão quase impossível, um devaneio que deverá cair por terra nos próximos dias, após a Comissão de Fiscalização decidir o processo disciplinar em curso ao sócio BdC e restantes membros do removido Conselho Diretivo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)