Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Eis o "amigo" Peseiro de volta a Alvalade: o "bom ser humano" que aprendeu com o tempo não sabe que plantel terá no início da época

José Peseiro é o novo treinador do Sporting no dia em que festeja o seu 112.º anivesrário. Siga em direto a conferência do técnico escolhido pela Comissão de Gestão leonina. Sousa Cintra entrou na sala ladeado pelo homem de Coruche. Este é o resumo da conferência de imprensa de apresentação

Pedro Candeias

Gualter Fatia

Partilhar

José Peseiro foi apresentado por Sousa Cintra em Alvalade com um contrato de um ano com outro de opção. Cintra disse ter escolhido Peseiro, um "bom amigo" e um "bom ser humano" que gosta de "diálogo", características fundamentais para um clube que vive o que o Sporting anda a viver neste momento. Já José Peseiro garantiu estar preparado para tudo: para a desconfiança, para o novo presidente que será eleito a 8 de setembro e para o facto de não saber que plantel terá no arranque da época. O técnico lembrou, também, que lutou por títulos "há 14 anos" e garantiu que aprendeu e que mudou. Peseiro, assegura, continua a querer jogar bom futebol, mas consciente de que jogar bem por vezes não chega.

Em baixo, o minuto a minuto da conferência.

12h46 José Peseiro e o estilo de jogo: "Não mudei: gosto de jogar bem, mas muitas vezes jogar bem não é suficiente. É verdade que no início, o nosso pendor ofensivo abria espaços aos adversário. Com o tempo, fomos aprendendo várias coisas: liderança, tática, relações com o exterior. Fazemos um upgrade, como em qualquer outra profissão".

12h44 Agora, José Peseiro: "Tenho enfrentado cenários e contextos difíceis. Tão difíceis que os meus amigos me perguntam porque é que aceito. E eu aceito porque gosto de desafios e porque não tenho medo. Não há unanimidades em democracia. Não há."

12h39 A pergunta seguinte é dirigida a Sousa Cintra e José Peseiro. Primeiro, responde Sousa Cintra: "Não é possível agradar a toda a gente. É uma decisão absolutamente minha. Se as coisas correrem mal, eu assumo. Eu entendi que devia ser um português e não um estrangeiro, face ao momento que o Sporting enfrenta.O único treinador com quem eu falei foi apenas o José Peseiro. Nós precisamos de uma pessoa tranquila, que saiba dialogar. Gostava de perguntar aqui quem é que fez melhor do que o José Peseiro? Agora, eu não sou figura decorativa: eu quero sermpre o melhor pelo Sporting. E alguém tem de assumir. Mas ele tem de ter matéria-prima. Mas mais faz quem quer do que quem pode. O Sporting vai apresentar uma equipa à altura, mas mantendo boas relações com Liga, clubes, Federação. Eu nunca vi ninguém ganhar alguma coisa com guerras; com determinação, sim".

12h38 "Não há ajustes de contas. A coisa que mais ambicionei foi ser campeão e ganhar a Liga Europa no nosso estádio. Eu senti muito isso, porque não dei essa época maravilhosa aos sportinguistas. Mas já percebi que sou muito acarinhado e valorizado. Atenção: o Sporting não é campeão desde 2001-02 e, desde o meu ano, esteve a disputar quatro vezes a disputar o título até ao fim e uma delas foi comigo".

12h35 A questão seguinte é sobre o eventual atraso relativamente aos rivais. "Há uns anos, fui o treinador do centenário", disse Peseiro. "Temos de ser sinceros. Estamos atrasados, é verdade, mas não estamos desesperados. Agora é hora de trabalhar, não é hora de lamentos. Eu não sei qual o plantel que vou ter quando começar a época, mas isto não pode servir de desculpa. Queremos reduzir a diferença para os que estão à nossa frente. Temos de estar focados no essencial"

12h33 José Peseiro, depois, é confrontado com as eleições e com o facto de futuro presidente poder pôr o seu lugar em questão. "Vai haver eleições e vivemos em democracia. Eu tenho um contrato de um ano com outro de opção. Eu tenho noção de que há eleições. O tempo escasseia e em vez de pensarmos em eleições, temos de pensar no Sporting. Neste momento, é importante que acabe a desconfiança."

12h24. Começam as perguntas dos jornalistas e a primeira é da Sporting TV. Tem a ver com a juventude do plantel, porque vários jogadores regressaram de empréstimo, e a ligação que se faz ao tempo em que Peseiro foi pela primeira vez treinador em Alvalade. Diz José Peseiro: "Temos uma tradição e uma cultura no Sporting: formar bons jogadores. Muitos bons jogadores têm tido a primeira experiência profissional no Sporting, por isso importa refletir sobre o que é o nosso plantel, os custos, os processos de rescisão. Se não for possível resolver os processos de rescisão, fazer voltar jogadores. Se isso não acontecer, o Sporting não vai acabar. Temos de ter a inteligência para construir uma grande equipa. Tudo isto requer ponderação."

12h24 Fala José Peseiro: "Há 14 anos, entrei nesta sala - acho que foi nesta - com muita emoção, muita motivação e com muita responsabilidade para defender as cores deste clube. Era muito mais jovem. Disse, na altura, com recursos muito menores do que Benfica e FC Porto, que queria ganhar o campeonato e chegar à final da liga Europa que se disputava no estádio de Alvalade. Quase conseguimos. Agora, com mais experiência - os anos permitiram-nos refletir sobre o que éramos e o que somos -, aqui estamos, com a mesma coragem, confiança, motivação. Temos uma massa associativa exigente, mas também tolerante. Num momento em que o clube passou por um momento turbulento, é preciso criar um clima de serenidade. Vamos partir para isto."

12h11 Fala Sousa Cintra: "É de facto um dia muito importante para o Sporting. É um dia histórico. O Sporting faz 112 anos e é uma história linda. É uma honra muito grande estar aqui neste dia para cumprir aquilo que digo: tenho aqui um novo treinador. Aqui o nosso amigo José Peseiro que conhece bem os cantos à casa. Eu tinha de encontrar a pessoa certa, alguém que tivesse experiência, conhecesse o clube e os jogadores e o campeonato português. Foi à final da Taça Europa [Taça UEFA], perdeu o campeonato no final. É um bom ser humano, boa pessoa, cultiva boas relações. Pedi-lhe para lutar para ser campeão, mas sem ovos não se fazem omeletes e terá de ter a equipa reforçada. Mas eu acredito na vitória. Temos de trabalhar bem na Academia para que esta volte a ser a Academia na qual tínhamos orgulho. Queria deixar uma palavra aos sportinguistas: tudo farei para pôr o Sporting onde ele merece. Trouxe Fernando Ferreira, antigo diretor clínico do Sporting, para o cargo [que era de Frederico Varandas, agora candidato à presidência do clube]. Tenho um sonho. Novidades? Brevemente teremos reforços para apresentar, de qualidade, para ver o Sporting campeão este ano. Agradeço a todos. Confiança é coisa que não se pede, mas tenham confiança. Já assinámos o contrato."