Tribuna Expresso

Perfil

Sporting

Médicos, loucos, Freud, Princípio de Peter e Lei de Murphy - Bruno de Carvalho quer ensinar-nos o que é uma figura pública

Um dia depois de se ter assumido “facebookiano”, o presidente deposto do Sporting voltou à sua conta para explicar o que é, então, isso de ser figura pública

Tribuna Expresso

José Carlos Carvalho

Partilhar

Bruno de Carvalho, um “facebookiano assumido”, voltou ao Facebook para mostrar aos sportinguistas que está destituído mas não desativado - não esquecer que dia 8 de setembro há eleições e que, esta quarta-feira, o “Record” trazia a notícia de que Carlos Vieira, seu antigo número 2, estaria a ser pressionado para ir a eleições.

Bom, mas voltando ao post, Bruno de Carvalho faz uma pequena dissertação sobre o que é e o que implicar ser uma figura pública. Como ele é, entenda-se. Ora, Bruno de Carvalho diz que “ser figura pública tem a sua arte e engenho” e a “exposição mediática diária leva a agudizar a parte teatral”, inerente a qualquer... figura pública. “E a vida é feita de percepções e essas são criadas pelo nosso comportamento público. Assim sejam ou não, para o público em geral são aquilo que derem a conhecer”.

O que Bruno de Carvalho parece dizer é que a sua imagem saiu afetada porque “ser figura pública exige um mediatismo que roça sempre algum estado de loucura associado (no meu caso, por exemplo, assumido e reforçado”. Já não é a primeira nem a segunda vez que BdC garante ter aprendido com os erros e que mudou.

E é neste contexto que Bruno cita Freud, o Princípio de Peter e a Ley de Murphy, e um ditado popular que junta loucos, médicos, atores e engenheiros.