Tribuna Expresso

Perfil

Surf

Tubarões a mais levam a cancelamento de prova do Mundial

A Liga Mundial de Surf (WSL) anunciou esta quarta-feira o cancelamento da terceira etapa do circuito mundial, o Margaret River Pro, na Austrália, devido à presença de tubarões nas proximidades da praia australiana. O português Frederico Morais está a competir no circuito mundial

Lusa

Partilhar

"Avaliámos a situação, conversámos com os atletas, com as autoridades locais, antes de tomar a decisão", refere a WSL em comunicado, acrescentando: "Margaret River é uma parte fantástica do mundo, mas a presença desta raça agressiva leva-nos a tomar esta decisão".

No comunicado, a WSL refere que "o surf é um desporto com vários" perigos e que "os tubarões são uma realidade ocasional em algumas competições" e lembra que "houve incidentes no passado, e é possível que surjam mais no futuro".

O cancelamento, que ditou a distribuição de pontos até à terceira ronda, foi motivado, sobretudo, pelo ataque de tubarões brancos a dois surfistas locais, ocorrido numa praia a cerca de seis quilómetros de Margaret River.

O português Frederico Morais, 'Kikas', terminou a prova na segunda-feira, no 25.º lugar, após ter sido eliminado na repescagem pelo sul-africano Michael February.

No sexto 'heat' da segunda ronda, Frederico Morais, 11.º do 'ranking' mundial, conquistou 9,17 pontos (4,5 e 4,67), contra os 12,73 (6,33 e 6,40) do substituto do australiano Mick Fanning no circuito, que ocupava o 26.º da hierarquia.

Após os três campeonatos na Austrália, o circuito vai regressar entre 11 e 20 de maio, com o Oi Rio Pro, no Rio de Janeiro, no Brasil, onde 'Kikas' foi 13.º no seu ano de estreia.