Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

O campeão do US Open que mudou de nome, separou-se por amor ao ténis e tatuou Beckett

O tenista suíço Stan Wawrinka derrotou Novak Djokovic e é o primeiro desde Fred Perry nos anos 30 a conseguir as três primeiras vitórias em três torneios diferentes

Alexandra Simões de Abreu

EXPLICAÇÕES E JUSTIFICAÇÕES SOBRE UMA FOTOGRAFIA. Esta foto mostra tão pouco e no entanto mostra tanto; e é de tal forma bonita que abrimos com ela em vez de mostrar logo em grande plano o herói da história (haverá espaço para fazê-lo mais abaixo). Wawrinka está de vermelho aqui ao perto, Djokovic de azul lá ao fundo. O ténis tem destas coisas bonitas

getty

Partilhar

Em 2010, um ano depois de ter casado com a apresentadora suíça Ilham Vuilloud, o tenista Stan Wawrinka entrou em casa e, na frente da filha de sete meses, disse à mulher que só tinha cinco anos pela frente de bom ténis e não queria distrações para atingir o seu objetivo: gravar o nome na história da modalidade. Por isso ia separar-se dela.

O episódio é apenas um entre muitos que Wawrinka tem vindo a protagonizar dentro e fora do ténis desde que o seu nome passou a ser conhecido no circuito profissional. E é aqui que começam as surpresas de Wawrinka. É que ao contrario da maioria dos tenistas profissionais que começam novos a dar nas vistas e vão perdendo algum gás ao longo dos anos, o suíço só entrou pela primeira vez no top 10 do ranking mundial ATP, em 2008, já com 23 anos, ao alcançar a final do Masters 1000 de Roma.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)